Secretário da Agricultura do governo Lula pede demissão após crise em leilão de arroz

A saída ocorre em meio a uma suspeita de conflito de interesse.

Diante da crise envolvendo o leilão público para a importação de arroz, o secretário de política agrícola do Ministério da Agricultura, Neri Geller, pediu demissão. A informação foi confirmada pelo ministro Carlos Fávaro nesta terça-feira (11).

A saída ocorre em meio a uma suspeita de conflito de interesse após as empresas de um ex-assessor do secretário intermediarem a compra do cereal no leilão. O caso foi revelado pelo portal Agrolink. Além disso, o ex-assessor foi sócio do filho de Geller.

“Hoje pela manhã, o secretário Neri Geller me comunicou, ele fez uma ponderação que quando o filho dele estabeleceu sociedade com esta corretora de Mato Grosso, ele não era secretário de política agrícola e, portanto, não tinha conflito ali”, afirmou o ministro Fávaro.

“Essa empresa não está operando, não participou do leilão, não há fato que desabone ou gere qualquer tipo de suspeita, mas gerou transtorno e ele colocou o cargo à disposição. E eu aceitei. Ele pediu demissão e eu aceitei”, completou.

Também nesta terça, o governo federal decidiu anular o leilão público após as empresas arrematadoras apresentarem “fragilidades” para realizar a importação do alimento. Na segunda, a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) enviou um ofício à Bolsa de Cereais e Mercadorias de Londrina (BCML) e à Bolsa de Mercadorias do Mato Grosso (BMT), que intermediaram a compra, para que fizessem a comprovação de sua capacidade técnica e financeira.

De acordo com o presidente da Conab, por enquanto, não há data definida para o novo leilão.

Por O Sul

Você pode gostar também
  • https://cast.youngtech.radio.br/radio/8070/radio
  • https://jornalboavista.com.br/radioculturafm/
  • Rádio Cultura Fm - 105.9 Erechim - RS