Hospital de Caridade poderá suspender atendimentos eletivos ao IPE Saúde

Medida poderá ser adotada conjuntamente pelos principais hospitais prestadores de serviço ao IPE, em razão das ações unilaterais do convênio na última semana

Nesta última terça-feira (31), em Porto Alegre, reuniram-se os principais hospitais prestadores de serviços do IPE, sob coordenação da Federação das Santas Casas e Hospitais Beneficentes, Religiosos e Filantrópicos do RS e da Federação dos Hospitais e Estabelecimentos de Serviços de Saúde no RS (Fehosul). Em pauta, a prestação de serviços ao IPE.

Na última semana, após mais de 70 dias de negociação com o IPE, os hospitais foram surpreendidos com medidas unilaterais que afetaram negativamente a prestação dos seus serviços.

A reunião deliberou por uma posição conjunta, onde mais de 40 hospitais decidiram conceder prazo de 24 horas para o governo estadual suspender as últimas medidas adotadas pelo IPE Saúde: tabela de nutricionais, tabela de medicamentos, diárias de internações e taxas de infusão para tratamentos oncológicos. Os novos valores, na combinação entre eles, representam uma grande queda de receita para as instituições, em um momento que há grande pressão de custos e inflação. Além disso, o IPE deve aos prestadores cerca de R$ 1 bilhão, sendo R$ 600 milhões já vencidos.

Para dar ciência da decisão, no início da tarde de ontem, as entidades emitiram e protocolaram uma Notificação formal junto ao Governador do Estado, Assembleia Legislativa e Ministério Público Estadual.

Após a notificação, o Governo do Estado buscou agendar uma reunião para o dia 03/06 – sexta-feira, às 10h, e pediu aos hospitais para manter o atendimento.

Como o prazo de 24 horas se esgotaria na tarde desta quarta, no final desta manhã as entidades realizaram uma reunião virtual organizada pelas suas Federações. Diante do pedido do Governo, resolveram mais uma vez conceder voto do confiança e manter temporariamente a realização dos atendimentos.

A continuidade do atendimento dependerá diretamente da postura do Governo do Estado e do IPE Saúde, bem como dos encaminhamentos decorrentes da reunião a ser realizada na próxima sexta-feira. Para os hospitais, é imperiosa a preservação do equilíbrio econômico-financeiro para seguirem com os atendimentos normalmente.

Por Assessoria de Comunicação 

Você pode gostar também
  • https://cast.youngtech.radio.br/radio/8070/radio
  • https://jornalboavista.com.br/radioculturafm/
  • Rádio Cultura Fm - 105.9 Erechim - RS