Sindilojas Alto Uruguai recebe presidente da Fecomércio-RS

Luiz Carlos Bohn foi recebido por José Gelso Miola, sua diretoria e diretores do Sesc e Senac

Luiz Carlo Bohn e José Gelso Miola

 

 

Na manhã desta terça-feira, 11 de junho, o Sindilojas Alto Uruguai recebeu a visita do presidente do Sistema Fecomércio-RS/Sesc/Senac, Luiz Carlos Bohn. O encontro contou com a presença do presidente do Sindilojas, José Gelso Miola, sua diretoria, e os diretores do Senac Erechim, Leandro Biachi, e do Sesc Erechim, Sandra Mariga Bordin. Durante a reunião, Bohn abordou os principais desafios e demandas do setor terciário no Rio Grande do Sul, bem como as expectativas para o segundo semestre. Outro tópico relevante foi a recuperação do estado após as enchentes de maio e as ações da Federação em apoio às empresas afetadas. “Aqui parece que nada aconteceu, mas temos uma grande preocupação em garantir que todos sejam assistidos. É uma missão contínua da Federação visitar sindicatos e empresários para mostrar fisicamente o que estamos realizando”, destacou Bohn.

PROJETOS E INICIATIVAS DA FECOMÉRCIO-RS

Um dos projetos apresentados por Bohn foi o “Resgate RS”, uma iniciativa em parceria com cinco universidades. O projeto visa a isenção de tributos federais por um período, justificando que o Rio Grande do Sul contribui significativamente para o Pacto Federativo e agora precisa de recursos para se recuperar. Bohn também ressaltou a solidariedade demonstrada pelas empresas e pessoas de todo o estado durante as enchentes. “Foi um exemplo para todo o Brasil. Vimos esforços incríveis para ajudar aqueles que foram afetados”, afirmou.

A Fecomércio-RS estima uma perda de 40 bilhões no PIB e 33 mil estabelecimentos afetados, com um impacto significativo nas empresas, que perderam cerca de 10 bilhões em patrimônio. Segundo ele, as recentes enchentes no Rio Grande do Sul deixaram marcas profundas na comunidade. Apesar das dificuldades, Bohn destacou a rápida resposta das empresas locais. Bohn também enfatizou a força da união entre sindicatos, Sesc e Senac durante a crise. “Nossa instituição mostrou sua força em momentos como este. Apesar de nem sempre sermos ouvidos, continuamos a reclamar e a divulgar a situação atual com eficiência e persistência”, disse ele, referindo-se à luta por melhores condições tributárias e trabalhistas para as empresas.

DESAFIOS TRIBUTÁRIOS E TRABALHISTAS

Entre as reivindicações, Bohn mencionou a necessidade de prorrogação de tributos e o impacto limitado das medidas trabalhistas. “Durante a pandemia, houve uma lei que permitia a suspensão de contratos de trabalho e a redução de jornada com o governo pagando parte dos salários. Mas agora, as medidas são insuficientes para as empresas se recuperarem completamente”, explicou. Bohn elogiou iniciativas como as do Sebrae, que oferece até R$ 15 mil para empresas comprovadamente afetadas. “Esses fundos são essenciais para a recuperação financeira das pequenas empresas. Em algumas regiões, esses valores são até dobrados com o apoio das prefeituras”, destacou.

O presidente também criticou a falta de infraestrutura, mencionando a redução drástica de voos aéreos na região. “Antes tínhamos cerca de 120 a 130 voos diários, agora são apenas cinco, e muitos ainda são cancelados. Precisamos de apoio do governo para melhorar essa situação”, afirmou.

LIDERANÇA FORTE

Durante a reunião, o presidente do Sindilojas Alto Uruguai, José Gelso Miola, destacou a liderança de Luiz Carlos Bohn, presidente do Sistema Fecomércio-RS/Sesc/Senac. Reconhecido nacionalmente, Bohn é também presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae, evidenciando sua importância no cenário sindical e empresarial. “A Fecomércio-RS, sob sua liderança, tem se mostrado uma unanimidade, mesmo atuando em setores antagônicos. Seu trabalho é amplamente reconhecido tanto na mídia quanto na sociedade”, afirmou Miola. Segundo ele, a atuação social da Fecomércio-RS, por meio do Sesc e Senac, tem sido importantíssima.

Durante a reunião, Bohn agradeceu a solidariedade de outras confederações e a autorização do Departamento Nacional da CNC para a transferência de recursos. “Recebemos um reconhecimento muito grande. Agradeço as mensagens de apoio dos presidentes de outras federações”, disse.

 

Por assessoria de comunicação

Você pode gostar também
  • https://cast.youngtech.radio.br/radio/8070/radio
  • https://jornalboavista.com.br/radioculturafm/
  • Rádio Cultura Fm - 105.9 Erechim - RS