Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias 2025 é aprovado na Assembleia Legislativa

O Projeto de Lei de Diretrizes Orçamentárias para o exercício de 2025 (PLDO 2025) foi aprovado na Assembleia Legislativa, nesta terça-feira (9/7), com 31 votos favoráveis e 12 contrários. O projeto havia sido apreciado na Comissão de Finanças, Planejamento, Fiscalização e Controle na última quinta-feira (4/7), quando o parecer favorável do relator, deputado Frederico Antunes, foi aprovado.

O texto recebeu 27 emendas parlamentares, das quais Frederico acolheu três (1, 11 e 23) e rejeitou as outras 24, além de apresentar outras duas, que se tornaram emendas de comissão (28 e 29). O plenário aprovou o bloco das emendas com parecer favorável bem como as de comissão.

Elaborado anualmente pelo Poder Executivo, o PLDO é um importante instrumento de planejamento que integra o ciclo orçamentário, juntamente com o Plano Plurianual (PPA) e a Lei Orçamentária Anual (LOA). A peça estabelece as prioridades e metas da administração pública estadual e orienta a elaboração e execução do orçamento.

“A data limite para encaminhar o PLDO era 15 de maio e naquele exato momento estávamos vivendo a maior calamidade da história do nosso Estado. Mesmo assim, apesar de naquele período não conseguirmos dimensionar os impactos fiscais, buscamos, em conjunto com os demais órgãos do Poder Executivo, priorizar os esforços para a destinação de recursos para reconstrução e retomada do Estado, afinal, esse agora é nosso maior compromisso”, afirma o subsecretário do Tesouro do Estado, Eduardo Lacher.

Emendas

A emenda de número 1, de autoria da deputada Adriana Lara, é voltada a temas relacionados com o empreendedorismo feminino, enquanto a emenda 11, do deputado Luiz Fernando Mainardi, tem como foco a reforma, construção ou aquisição de unidades habitacionais, com prioridade às moradias atingidas em eventos climáticos. Já a emenda 11, do deputado Matheus Gomes, tem como intuito a adoção de medidas pelo Estado para avaliação de impacto ambiental e a implementação de soluções baseadas na natureza.

Já as emendas 28 e 29, da Comissão de Finanças, Planejamento, Fiscalização e Controle, tem como foco ações que visem a retomada do Estado após os eventos meteorológicos de abril e maio, focando na recomposição das receitas públicas com auxílio do governo federal e na utilização dos recursos do Fundo Plano Rio Grande (Funrigs) na reconstrução do Estado.

Prioridades do Poder Executivo para 2025 

  • Promover a reconstrução, recuperação e pleno funcionamento dos equipamentos públicos (escolas, saúde, assistência social, casas prisionais, etc.) e das rodovias, estradas e pontes;
  • Conceder benefícios assistenciais para a população em situação de pobreza e extrema pobreza;
  • Reformar e construir unidades habitacionais;
  • Reurbanizar os locais atingidos por eventos climáticos extremos e criar novos loteamentos;
  • Apoiar os negócios e a produção local;
  • Apoiar a reconstrução e o restabelecimento das unidades de produção agropecuária, visando à segurança alimentar das populações urbanas e rurais;
  • Promover medidas ambientais para a recuperação de ecossistemas degradados;
  • Estruturar a Autoridade Estadual para Emergência Climática;
  • Agir na prevenção de desastres climáticos, com planos de prevenção, contingência e resiliência, estudos técnicos e planejamento, obras estruturantes, equipamentos e tecnologias, alertas, comunicação e capacitação.
Você pode gostar também
  • https://cast.youngtech.radio.br/radio/8070/radio
  • https://jornalboavista.com.br/radioculturafm/
  • Rádio Cultura Fm - 105.9 Erechim - RS