Fortalecendo Raízes – Apresentação da Etnia Negra

Foi ao ar neste sábado, pela Rádio Cultura FM, o primeiro programa do Projeto Cultural Fortalecendo Raízes

Após uma semana de programação especial, onde vários depoimentos foram levados ao ar na Rádio Cultura, através de programetes, vinhetas e citações, hoje os líderes da cultura negra em nossa cidade participaram ao vivo no programa previsto no projeto cultural Fortalecendo Raízes. Nele, os representantes da etnia tiveram a oportunidade de levar aos ouvintes, um pouco da sua história, lutas, cultura, representação e contribuições para a sociedade erechinense.

Participaram da programação os seguintes integrantes: Monique Maína Milkiewicz Rosset, psicóloga, neuropsicopedagoga, fundadora e presidente do MENE Movimento étnico cultural dos negros de Erechim, presidente do MDB Diversidade e Inclusão de Erechim, colaboradora da Comissão de Relações Étnico Raciais do CRP-RS; André Fabricio Ribeiro, gestor de Segurança e saúde no trabalho, historiador, mestre em educação, coordenador de ensino da Força Voluntária Alto Uruguai, coordenador do MENE; Maurício Antunes de Oliveira, graduado em educação física, contra-mestre de capoeira da Associação de Capoeira Povo de Angola, Fundador do MENE e Luísa Fernanda Silva dos Santos – advogada, especialista em direito processual civil pela Universidade do Contestado – UNC, ativista em causas sociais. Membro do MENE, capacitada em atendimento a mulheres em situação de violência doméstica e de gênero pelo IBCCRIM, pós graduanda em direitos das mulheres pela Escola Superior de Direito de Santos, SP.

Durante o programa, os entrevistados falaram sobre as pesquisas recentes apontando que no ano de 1854 já existia um grupo de negros que vivia escravizado na Fazenda Quatro Irmãos. Esta fazenda estava situada entre Campinas do Sul e Entre Rios do Sul. Viveram ali até 1880, quando o proprietário, o Barão dos Campos Gerais promoveu a abolição dos escravos de todas as suas fazendas. A partir deste fato, este grupo sai da fazenda e cria o que podemos denominar como sendo a primeira comunidade Negra de Erechim, o Rincão das Crioulas.

Também foi muito debatido a questão de discriminação racial, como ela ocorre historicamente desde a sua pior forma, que foi o regime de escravidão, até nas formas mais sutis dos dias atuais. Destacou-se o longo período em que os negros foram submetidos a posições inferiores, enraizando uma estrutura racista em nossa sociedade, suas causas e formas de combater e eliminar este comportamento.

Atualmente a Cultura negra está representada em Erechim por vários grupos. Se você se interessou e quer saber mais ou fazer parte de um destes grupos, pode ter maiores informações junto ao arquivo histórico municipal, pelo site: https://www.pmerechim.rs.gov.br/pagina/332/imigrantes-etnia-negra, ou entre em contato com um dos grupos aqui apresentados: MENE – Movimento Étnico-cultural dos Negros de Erechim; Centro de Cultura Africana; Associação de Capoeira Angola; Núcleo de Estudos Afro-brasileiros.

Fortalecendo Raízes é um projeto cultural financiado pelo FAACE – Fundo de apoio as Artes e a Cultura de Erechim e uma realização da Fundação de Comunicação para a Educação e Assistência Social.

Você pode gostar também
  • https://cast.youngtech.radio.br/radio/8070/radio
  • https://jornalboavista.com.br/radioculturafm/
  • Rádio Cultura Fm - 105.9 Erechim - RS