Até quando ficaremos contando acidentes e cadáveres na ERS 135 entre Erechim e Passo Fundo?

Em pouco mais de duas horas neste domingo (7), aconteceram dois acidentes graves na ERS 135 entre Erechim e Passo Fundo. Já virou rotina os acidentes nesta rodovia, sem que haja nenhuma perspectiva de solução a curto e médio prazo.

As promessas

Ao longo dos anos, o que mais se ouviu foi que seria lançado um edital para privatização da ERS 135, para que fosse duplicada. Hoje, é uma rodovia pedagiada sob a responsabilidade da EGR, que pouco ou nada tem feito para diminuir os acidentes. A promessa feita há quatro anos pelo líder do governo, o ex-deputado Mateus Wesp (PSDB), em entrevista à Rádio Cultura, era que o edital da concessão para a iniciativa privada seria lançado até o final de 2024. Inclusive, aconteceu uma audiência pública na Câmara de Vereadores de Erechim, com a presença da alta cúpula do governo do estado, lideranças de Erechim e de Passo Fundo.

Na oportunidade, foi acertado que as obras de duplicação teriam duas frentes: uma de Erechim até a Universidade Federal, e outra de Passo Fundo até Coxilha. Logo em seguida, o deputado Paparico Bachi (PL), que fazia parte da base do governo, também concedeu uma entrevista à Rádio Cultura, dizendo que seria um erro histórico do governador Eduardo Leite fazer uma concessão para a iniciativa privada para cobrar pedágio. Enquanto isso, na época, não sei se por uma questão de interesses políticos, e não quero crer que seja por uma questão de “beleza”, o edital não foi lançado.

Desde então, ninguém mais falou sobre o edital da concessão, e a EGR continua cobrando pedágio sem realizar nenhuma obra estrutural para resolver os problemas dos acidentes. Enquanto não sai o edital da concessão para duplicar, continuaremos contando os acidentes, cadáveres, e ninguém mais fala nada!

Você pode gostar também
  • https://cast.youngtech.radio.br/radio/8070/radio
  • https://jornalboavista.com.br/radioculturafm/
  • Rádio Cultura Fm - 105.9 Erechim - RS