Sua alimentação nas festas de fim de ano

As festas de fim de ano estão chegando, mas nada de desespero! Vamos continuar cuidando da nossa alimentação! Separei algumas dicas importantes para que você conserve uma boa relação com a comida, mesmo em período de fartura de preparações mais apetitosas e calóricas!

E nada de querer usar o sistema de recompensa, viu? Ele funciona assim: “bom, como tem a ceia com muitas tentações, vou malhar bastante na academia de manhã e só vou comer salada e fruta durante o dia. Assim posso comer o que quiser, sem culpa, à noite! A lógica seria esta: “Já que vou ficar sem comer durante o dia, posso enfiar o pé na jaca a noite! “

E também não pense em compensar depois! Você já ouviu alguém dizer: “Hoje eu comi demais, “jaquei” na hora do jantar. E já que eu saí da dieta, vou aproveitar pra comer aquele bolo de chocolate que faz meses que estou evitando! Tem também a pizza que está na geladeira desde ontem! Hummm, e o pote de sorvete de chocolate, com farofa doce e calda de caramelo. Ah, é só hoje mesmo… Amanhã eu volto pra dieta e fico 3 horas na academia!”

Neste caso, essa pessoa se comporta como se fosse comer de uma vez tudo o que ela restringiu na última dieta. E pra compensar, se privará no dia seguinte nas suas refeições, reduzindo a quantidade do que vai consumir proporcionalmente à quantidade que ela julga ter consumido a mais no dia anterior, ou ainda proporcionalmente à culpa que ela sente por ter tido essa recaída.  Não são as calorias que são compensadas, mas sim a ideia que a pessoa faz de seu “crime”. Quanto maior a culpa, mais severa será a compensação. Esse processo imita um sistema de punição pelo pecado cometido.

Imagina o nosso metabolismo, que se adapta a situações de baixa oferta alimentar, diminuindo o gasto calórico do nosso corpo quando comemos pouco. Como você acha que ele fica nessa montanha russa de oferta alimentar, em que num momento comemos um monte, e em outro quase nada? É claro que ele vai desregular! Sua relação com a comida também vai ficar complicada desta forma! Então vamos evitar esses 2 tipos de pensamento!

Para isso, é necessário se alimentar bem, sem se culpar. Veja algumas sugestões que podem ajudar nesse sentido!

  • Antes da Ceia, que costuma ser tarde, previna-se sempre com um pequeno lanche, composto por fruta, queijo magro e biscoitos ricos em fibras, ou um prato de sopa leve para ao dias mais frios.
  • Durante a noite, antes de escolher alguma bebida, tome bastante água. No caso de ingerir bebida alcoólica, dê preferência ao vinho tinto seco. E alterne com água, isso diminui o consumo. Se você colocar em um belo copo, com gelo e limão, fica bonito! Temos que nos lembrar que a quantidade máxima de álcool a ser ingerida é de 2 doses para home e 1 dose para mulher. Uma dose equivale a uma lata de cerveja ou 1 taça de vinho.
  • Se houver salgadinhos, dê preferência aos assados, como esfiha, pão de queijo, mas sempre em pequenas quantidades. Evite frituras, como coxinhas e rissoles, e também empadas, que mesmo sendo assada, tem massa muito gordurosa. Boas opções de tira gosto são os palitinhos de vegetais (cenoura, pepino, erva doce), além de tomates cerejas e queijos magros. Os patês caseiros, preparados com vegetais e ricota também são opções.
  • Não se posicione muito perto da mesa dos petiscos, o acesso mais difícil diminui o consumo. E aproveite para socializar e conversar com seus amigos e familiares.
  • E na hora de se servir? Preencha metade do prato com vegetais (crus e cozidos) Para a outra metade, faça da seguinte forma: ¼ de alimento rico em proteínas (perú assado, chester, lombo magro assado, carne de boi, frango, peixe, ovos, com pouca gordura); e o outro ¼ com alimentos ricos em carboidratos (farofa, arroz, massas, batatas, mandioca, mandioquinha, farinhas).

Para prevenir as recaídas que acontecem durante este período de fim de ano, sem ter que exercer um controle extremo na sua alimentação, que tal programar refeições livres, para que você não se sinta culpado de ter comido um pouco mais na ceia? Você pode, por exemplo, se programar para ter uma ou duas refeições livres por semana, onde você comerá o que quiser e o que te dá mais prazer, sem se preocupar com o valor nutricional do prato. Pode ser a ceia de Natal e o almoço do dia primeiro, por exemplo.

O mais importante é curtir o momento e ter vida social, sem se culpar depois, pois está planejado na sua rotina semanal. O que você acha de fazer isso? É importante nos permitirmos de vez em quando, para não nos tonarmos aquela pessoa chata e anti-social. E desta forma, fica mais difícil achar que teve uma recaída só porque comeu um pouco mais do que o habitual.

Por Lara Natacci

Fonte Organics News Brasil

Comentários estão fechados.