HC se prepara para o ‘Agosto Dourado’: Iniciativa marca a Semana Mundial da Amamentação, de 1 a 7 de agosto

Para o Hospital de Caridade de Erechim, em especial às equipes que atendem ao setor da Maternidade, o cuidado com o desenvolvimento infantil vai muito além da gestação e do próprio parto. Peça chave neste processo é a amamentação do bebê.

Para celebrar e reforçar a importância deste momento, o HC prepara campanha de divulgação dos benefícios do leite materno para seu público interno e externo. A ação integrará o ‘Agosto Dourado’ – que tem início no dia 1º de agosto com a Semana Mundial do Aleitamento Materno (SMAM), numa iniciativa da Aliança Mundial para Ação em Aleitamento Materno.

A intenção, segundo a enfermeira da Maternidade do HC Liliane Rodrigues, é dar visibilidade e promover informação acerca da importância da amamentação para as crianças e também para as mães.

“Enfatizamos, sempre, a importância do aleitamento na 1ª hora após o parto (a chamada hora de ouro), bem como a continuidade da amamentação exclusiva até os 6 meses, podendo se estender até os dois anos”, destaca Liliane.

Durante a internação, todas as mães recebem orientação e acompanhamento da equipe de enfermagem permitindo que este cuidado com a amamentação se estenda, também, quando o bebê já estiver em casa. Se preciso, porém, a enfermeira Liliane observa que, mesmo após a alta, o HC oferece serviço de auxílio à amamentação às puérperas.

Amamentar é um momento de amor, diz mãe

Foi o caso de Lilian Shibata, mãe de primeira viagem que, após dificuldade em iniciar a amamentação do pequeno Nicolas, recebeu em sua casa a enfermeira Liliane Rodrigues. “Inicialmente, sofri por não conseguir amamentar. Felizmente, meu marido Ricardo entrou em contato com a equipe do HC e a enfermeira Liliane, como uma verdadeira amiga, veio até minha casa ajudando a tirar o leite e fazer a ‘pega’ correta”, revela Lilian. Para ela, amamentar é o olhar, o carinho e o calor do colo. ‘É um momento de amor que deve ser estimulado e prolongado, sempre que possível’, ensina.

Saiba mais

Estima-se que anualmente, no mundo todo, mais de 10 milhões de crianças com idade inferior a 5 anos morrem por doenças que podem ser prevenidas e tratadas. Com melhores taxas de amamentação, mais de 820 mil crianças dentro dessa faixa etária podem ser salvas.

Por isso, o aleitamento materno até os seis meses de vida precisa ser incentivado por campanhas como a SMAM. Além de contribuir para o desenvolvimento infantil, a amamentação pode ter também impacto na vida adulta da criança.

Um estudo publicado pela revista The Lancet Global Health, feito a partir do acompanhamento de cerca de 3,5 mil recém-nascidos ao longo de trinta anos, identificou que há relações entre o período de amamentação na infância e os níveis de inteligência na vida adulta. Segundo a pesquisa, quanto mais prolongado foi o período de amamentação do recém-nascido maiores foram os resultados em testes de QI quando adultos. Consequentemente, os pesquisadores avaliaram as relações dos níveis de inteligência refletindo também na escolaridade e renda financeira dessas pessoas.

Legenda: Vincular a amamentação como parte de uma agenda nutricional e de segurança alimentar é fundamental.

Comentários estão fechados.