Combate ao tráfico de drogas em Erechim

Nos últimos dias a Brigada Militar tem atuado forte com o intuito de inibir e reprimir o tráfico de drogas em Erechim. Entre a sexta-feira, 23 de março, e a segunda-feira, 26 de março, pelo menos três traficantes foram tirados das ruas, ou devido a Legislação, quase tirados, após ação dos policiais militares na Capital da Amizade.

Às 11h15min de sexta, uma guarnição realizava patrulhamento pelo bairro Progresso, quando na Rua São Genaro, dois indivíduos saíram correndo ao avistarem a viatura. Um deles, 18 anos, foi abordado e com ele os brigadianos encontraram R$ 82,80, tudo em notas de R$ 2,00. Aos policiais ele teria admitido que estava vendendo maconha e foi encaminhado para a Delegacia de Polícia onde depois de ouvido foi liberado, possivelmente por falta de provas.

Já às 14h20min, guarnição efetuou abordagem de indivíduo que estava parado em um ponto conhecido por vender entorpecentes e em revista ao mesmo foi encontrada a quantia de R$ 248,00 e um caderno de anotações, com nomes de pessoas e valores que teriam sido arrecadados no dia e em datas anteriores.

Em um buraco na parede da casa (lado externo), onde estava escorado o indivíduo, os policiais encontraram seis buchas de cocaína.

O abordado foi identificado como sendo menor de idade, 15 anos, foi apreendido e encaminhado a Delegacia de Polícia, onde foi ouvido e, conforme determina a Lei, liberado para seu responsável.

No início da tarde de segunda-feira, mais um traficante preso, desta vez em uma ação na Rua Santa Beatriz, bairro Cristo Rei. Em uma residência que servia como ponto para venda de drogas, os policiais prenderam um indivíduo, 19 anos, e encontraram tijolos de maconha, pesando cerca de 460 gramas, 12 buchas de cocaína e quatro pedras de crack. Além disso, também apreenderam no local, uma espingarda com registro de furto, uma faca, duas balanças de precisão, papéis com anotações de valores e nomes, objetos sem procedência e aproximadamente R$ 235,00 em dinheiro. O preso foi encaminhado para registro na Delegacia de Polícia e após conduzido ao Presídio Estadual de Erechim.

Além das prisões por tráfico, são diários os flagrantes por posse de entorpecente no município, muitas vezes, principalmente nos finais de semana, são várias ocorrências/dia.

Lucro

O valor em dinheiro apreendido nas prisões e apreensão nem se comparam ao total encontrado em outras ações contra o tráfico na cidade, mas dá uma dimensão do quanto os traficantes lucram com a venda de entorpecentes e o quanto a procura por estes é grande no município. A prisão do indivíduo na sexta-feira aconteceu pela manhã, foram poucas horas de atividade e ele já havia comercializado R$ 82,00 em maconha. A apreensão do menor aconteceu pouco depois das 14h e ele contabilizava lucro de R$ 248,00. Supostamente vendia cocaína, entorpecente mais caro. O mesmo aconteceu na prisão de segunda-feira, no início da tarde o traficante já havia arrecadado R$ 235,00. Até o final do dia, quanto não teria lucrado cada um? E ao final de uma semana, de um mês?

Em 2015, após uma operação conjunta contra o tráfico de drogas em Erechim, durante entrevista coletiva, o delegado titular da Defrec, Gustavo Vilasbôas Ceccon, lembrou que o crescimento do tráfico nas últimas décadas era “preocupante, pois causa um prejuízo social muito grande. Existem mais usuários e surgem novas drogas, o pessoal fica curioso, acaba se viciando e em seguida ocorre o ciclo que conhecemos, com destruição de famílias e dependentes que por não conseguir sustentar o vício, passam a cometer crimes”.

Alan Dias

Comentários estão fechados.