Araújo aponta a necessidade da revisão da dotação orçamentária

Em proposição aprovada no Plenário da Casa na última segunda, o vereador Claudemir de Araújo solicita da municipalidade a revisão da dotação orçamentaria estabelecida pela Secretaria da Fazenda e Secretaria de Administração, “que talvez desconhecem que a Banda Municipal de Erechim, é órgão oficial instituído no município”.

“As Secretarias liberaram dotação de R$ 4.500,00, insignificante. Há anos a Banda, com 66 anos de existência, é subsidiada por apresentações destinadas a cobrir despesas de locomoção, alimentação, reparos em instrumentos. No ano de 2016 cobriram nas Escolas Municipais Dia das Crianças e eventos oficiais do município, cerca de 10 apresentações”, aponta.

A Lei 6.043 de 09 de dezembro de 2015, inclui a Banda nas metas da cultura e nos artigos 5º e 6º estabelecem que as despesas serão atendidas com as dotações da Cultura. “A Lei autoriza o pagamento”.

Também solicita da municipalidade, através da Pasta competente, a colocação de abrigos de ônibus no Bairro São Cristóvão e Novo Atlântico. “Os moradores do Bairro São Cristóvão carecem de um abrigo de passageiros na rua Santos Dumont defronte a igreja”.

Parlamentar ressalta que o setor competente fez o devido levantamento há um ano no local, e programada a instalação, que não aconteceu. “Que seja priorizado pela necessidade dos moradores, idosos e principalmente estudantes que, quando das intempéries e no inverno, não tem onde se abrigar”.

No Loteamento Novo Atlântico, os moradores do bairro se ressentem e lamentam o descaso, além do abrigo na via central, não são atendidos pelo sistema de transporte urbano. “Sabendo da renovação da concessão de serviços, que a municipalidade exija a cobertura plena da concessionária que vencer o certame, e que tenha o compromisso em usar de veículos alternativos para cobrir todo o perímetro urbano, com bilhetes integrados. Trata-se de direito constituído”.

Por fim, solicita da municipalidade, através da Pasta competente, que seja implantada a Feira do Produtor junto a Associação de Moradores do Bairro Presidente Vargas.

“Esse pedido vem do anseio de toda população do Bairro Presidente Vargas e contemplará além do mesmo, o Agrícola I e II, que hoje para ter um produto da agricultura familiar tem que se deslocar até o centro da cidade”, finaliza.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais