Ministros de Jacutinga realizam encontro paroquial

80

Na manhã deste sábado, (28), 45 ministros

da evangelização, da caridade e extraordinários da comunhão eucarística da paróquia Santo Antônio de Jacutinga se reuniram na sala de encontros da casa paroquial, procedentes de comunidades situadas em quatro municípios: Jacutinga, Ponte Preta, Campinas do Sul e Quatro Irmãos.

As atividades foram conduzidas pelo Pároco Pe. Olírio Streher, com a presença também do vigário paroquial, Pe. Luiz Warken. Foram tratados diversos aspectos da vida da paróquia e do ministério destes agentes: renovação do ministério, doentes assistidos pelos ministros e a serem visitados pelos padres no Advento, Itinerário Catequético com inspiração na Iniciação à vida cristã, romaria Nossa Senhora das Graças em Jacutinga, celebrações eucarísticas mensais nas comunidades, encaminhamentos da festa do padroeiro Santo Antônio com a realização da trezena, roteiros dos encontros de famílias a serem realizados no Advento em preparação ao Natal com o tema: “Natal, tempo de construir a Paz!”.

Fez-se uma avaliação destacando aspectos marcantes do ano 2017, como também uma projeção para o ano 2018. A princípio, foram agendados dois encontros para 2018: 1) Dia 03 de fevereiro, de manhã, reunião de todos os ministros e catequistas da paróquia, em Jacutinga; 2) Dia 27 de outubro, às 9h, encontro de todos os ministros e seus cônjuges, na comunidade São Sebastião de Linha Sete.

Na urgência de fazer diversos encaminhamentos ainda neste ano no campo da catequese, foi agendada uma reunião de todas as catequistas da paróquia para o dia 9 de dezembro de 2017, às 8h30, na sala de reuniões da casa paroquial, em Jacutinga.

Por fim, foram indicados os novos membros da comissão paroquial dos ministros: Jaime Tortelli, Lenira Lodéa Bavaresco, Etelvino Ponsoni e Beatriz Risson.

Encerrando o encontro, os participantes deixaram o local, animados para continuar a sua missão, e cantando: “Êta mundo bom! Êta vida boa! Vida na comunidade, todos se ajudando, ninguém vive à toa!”, finalizou o Pe. Olírio Streher.

Você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.