Plano Diretor é apresentado à comunidade

O palco do Centro Cultural 25 de Julho foi, na tarde desta terça-feira, o ponto central para a realização da Audiência Pública que debateu a revisão do Plano Diretor do município, oportunidade em que foi analisada a proposta de criação da Lei de Impacto de Vizinhança e apresentadas as propostas para modificação das Leis 6.256, 6.257, 6.258, 6.259 e 6.260 do ano de 2016. A realização foi da Prefeitura de Erechim, tendo na condução dos trabalhos o secretário de Obras Vinícius Anziliero.

Nas manifestações de abertura para o público presente que quase lotou o Centro Cultural, Anziliero destacou a importância do momento para o município, pontuando que todas as sugestões apresentadas durante a Audiência Pública serão levadas à Câmara Municipal de Vereadores que posteriormente irão analisar e aprovar em Plenário o trabalho final.

Representando o Poder Legislativo, o vereador Mário Rossi ressaltou que este Plano Diretor irá decidir os próximos 100 anos de Erechim nas mais diferentes áreas. “O futuro das novas gerações. Um grande dia na vida de todos os cidadãos”.

O prefeito Luiz Francisco Schmidt lembrou que coube a ele, como prefeito, o encargo de modificação do Plano Diretor para o município. “Um grande trabalho realizado por engenheiros e arquitetos que pontuaram como adequado para o nosso município. Uma oportunidade em que a sociedade civil também participou destes embates buscando um crescimento harmônico de nossa cidade, pois aqui é nossa casa”.

Em sua explanação Vinicius pontuou que “cidades são organismos vivos. Realizando um panorama de uma cidade dos anos 20, nos deparamos, hoje, com 100 anos e uma cidade planejada com mais de 100 mil habitantes. Temos o intuito de fazer uma cidade mais humana, promover o desenvolvimento sustentável de uma cidade que atende às necessidades das gerações atuais sem comprometer as futuras, atender o disposto no Estatuto das Cidades, corrigir discrepâncias da legislação, desburocratizar os trâmites de processos e corrigir erros.

Durante a elaboração do Plano Diretor seguiu-se a leitura conjunta e debates, a análise de mapas e imagens dos locais e visitas de campo para a confirmação. “Tudo o que o município fizer a partir de agora deverá ser tornado público. O Plano Diretor deverá ter seus conceitos, orientações e delimitações. Equilíbrio e coerência dos parâmetros na busca do desenvolvimento sustentável. Estamos cumprindo todos os prazos estabelecidos para a elaboração do novo Plano Diretor. Tudo remete ao Estatuto”. Juntos no trabalho de elaboração a SEAE, ACIME, CREA, IAB, Sinduscon, CAU e CDL.

Com relação a altura das edificações, Vinicius destacou a possibilidade de até 20 andares na zona central, destacando os recuos laterais e frontal como o zoneamento das atividades e áreas especiais. “Não podemos ter o mesmo entendimento entre a construção de uma casa e um hospital”.

Terminando os trabalhos que levou mais de três horas, a comunidade presente manifestou as suas opiniões como sugeriu possíveis modificações nas áreas urbana e rural, momento em que entrou na pauta as mais diversas indagações e pontuações necessárias ao evento.

Entre os presentes, o prefeito Luiz Francisco Schmidt, o vice-prefeito Marcos Lando, secretários municipais, vereadores, corretores de imóveis, empresários da construção civil, moradores de diversos bairros do município, engenheiros e arquitetos.

Comentários estão fechados.