Definidos Patrono e Homenageado da Feira do Livro deste ano

Aconteceu, no Salão Nobre da Prefeitura na manhã desta terça feira (30), o convite oficial ao Patrono e ao Homenageado da Feira do Livro de 2019. A   21ª edição acontece de 5 a 10 de novembro. O Secretário de Cultura Esporte e Turismo Leandro Basso convidou os presentes a participar da Feira do Livro e falou sobre o ato de ler. Observou que o consumo de livros ainda é baixo no que se refere a compra e leitura e ressaltou o trabalho da Academia de Letras e dos homenageados na construção do evento literário anual.

A doutora professora Helena Confortin, representando a Academia Erechinense de Letras, informou que os indicados para Patrono e Homenageado foram o jornalista José Adelar Ody e o padre Antoninho Valentini Neto, respectivamente. “Há mais de 50 anos José Ody vem resgatando a história de Erechim de forma as vezes humorística, irônica, dramática, romântica em seus escritos em colunas, jornais e livros, pontuou ela. Ao se referir ao homenageado Pe. Antoninho, exaltou a representatividade em nossa comunidade por ter vivido por mais de 50 anos na Diocese com excelente trabalho. Essa é uma maneira também de prestar homenagem a Paróquia São José aonde o Padre foi pároco.

O Prefeito Schmidt fez o convite oficial ao jornalista e ao padre. Destacou ser amigo de Antoninho Valentini desde a infância. Falou de sua trajetória desde os tempos do Seminário, das atividades no teatro com a juventude e ficou honrado em tê-lo como homenageado. Lembrou dos nomes que já foram patronos e homenageados e fez referências a presença no evento do professor Ernesto Cassol. Sobre o Patrono escolhido, o Prefeito lembrou da família de José Ody e a atividade profissional do pai do jornalista que se destacou no ramo da alfaiataria.

O Patrono da Feira José Ody saudou a todos e disse que sonhava um dia ser indicado e não esperava que fosse tão logo. Destacou que tem uma história dentro do jornalismo e que acredita que a indicação venha de encontro a tudo o que já realizou na sua profissão.

Já o homenageado Pe. Antoninho disse que se sentiu surpreso quando recebeu o convite, pois tem obras publicadas, mas que “rabisca algumas coisas”. Lembrou da Filosofia em Viamão aonde estudou. Trabalhou na redação de revistas e na Diocese redige o material de Liturgia. Agradeceu a Igreja que lhe deu essa possibilidade.

Concluindo, o Prefeito disse que “algumas pessoas se notabilizam por querer ser e outras por não querer ser, fazendo uma referência ao padre Antoninho, lembrando do livro o Homem que queria Ser Rei e o Padre não queria ser Rei. ”

Presentes também na oportunidade, os professores Elídio Scaranto, Ana Maria Mikuslki representando a comissão da Feira do Livro, Marcos Pedot  e Neidmar Alves do departamento Municipal de Cultura, Ernesto Cassol e Vanda Groch.

Comentários estão fechados.