Aratiba auxilia produtores de leite prejudicados pela greve dos caminhoneiros

Os beneficiados são os agricultores prejudicados com a greve dos caminhoneiros, que tiveram que descartar a produção durante os dez dias de paralização em junho. A prefeitura repassou trinta centavos por litro de leite que deixou de ser coletado nas propriedades no período, numa tentativa de minimizar os prejuízos. “Sabemos que as perdas foram muito maiores, mas temos certeza que amenizou um pouco o problema”, disse o prefeito, Guilherme Granzotto. Para receber o dinheiro, os produtores tiveram que comprovar compras realizadas no comércio da cidade. Com isso, outra rede de comercialização acabou sendo incentivada.

Para definir o valor repassado para cada produtor, a Secretaria da Agricultura fez uma média da produção de cada propriedade nos últimos três meses. Os relatórios de perdas somados exigiram o investimento de R$ 100 mil, que foi aprovado pela Câmara de Vereadores.  A maioria dos agricultores já recebeu o repasse. É o caso do produtor André Vignaga, que considerou o repasse como “uma boa ajuda porque ameniza um pouco do que foi perdido”. André ressalta que o setor foi o mais prejudicado pela greve. “Passamos dias e dias jogando leite fora, porque as propriedades não tem estrutura de armazenamento e o leite é um produto altamente perecível”, disse.

Além do repasse de dinheiro a prefeitura também prorrogou o prazo de realização de silagem em um mês, o que representou um investimento direito de mais R$ 66 mil na atividade leiteira. Para o prefeito, o incentivo às cadeias produtivas existentes no município, aos agricultores familiares e pequenos empreendedores  “é fundamental para construir um projeto de desenvolvimento viável e duradouro, baseado no fortalecimento da economia local”. 

Comentários estão fechados.