Julho começa com onda de frio intenso no RS

Mês deverá ter termômetros com registros levemente mais altos do que a média. Região da fronteira com o Uruguai terá volumes mais elevados de chuva

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Depois de um mês de junho com temperaturas mais elevadas do que o normal, julho, que começa nesta segunda-feira (1º), deverá ter termômetros com registros levemente mais altos do que a média em cerca de 1ºC a 2ºC. Mas os dias iniciais já serão uma prova gelada para os gaúchos: a primeira onda de frio chega nesta semana, com destaque para sexta-feira (5), quando Porto Alegre deverá enfrentar mínima de 4ºC e máxima de 10ºC, de acordo com a Somar Meteorologia.

— Esta primeira onda de frio de julho deverá ser até mais forte do que a última (na semana passada) — comenta o meteorologista Fábio Luengo.

Luengo chama a atenção para as grandes variações: neste domingo, a Capital tem máxima prevista para 31ºC, e na segunda (1º), de 30ºC. A temperatura tende a sofrer queda mais intensa a partir da virada de segunda para terça-feira (2), dia em que a mínima bate nos 9ºC em Porto Alegre. A partir de terça, a queda será gradativa, em todo o Estado. O frio intenso começará a dar trégua somente a partir de sábado (6). A frente fria seguinte está prevista para chegar por volta dos dias 18 ou 19 de julho, mas com intensidade inferior a desta primeira.

No geral, julho terá temperaturas máximas variando pouco acima das médias padrão, que são entre 18ºC e 21ºC, nas regiões oeste e leste. No Sul e na Serra, as máximas aumentam um pouco além dos 15ºC a 18ºC habituais.

Segundo o meteorologista, o nível de chuva não ficará muito acima da média. A região que receberá mais precipitação deverá ser a da fronteira com o Uruguai.

— A grande culpa disso é do El Niño, que estava para acabar, mas as águas voltaram a esquentar. O fenômeno deve durar até o final do ano — explica Luengo.

Novas ondas de calor tão marcante como a dos últimos dias, beirando ou até mesmo ultrapassando os 30ºC, não devem dar as caras no Estado, ainda que os períodos de frio intenso sejam intercalados por dias mais amenos.

— Julho terá períodos com cara de inverno, eu diria — resume Luengo.

Fonte: Gaúcha ZH

Get real time updates directly on you device, subscribe now.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais