Produtores de Charrua recebem orientações sobre citricultura em tarde de campo

Cerca de 50 produtores de citros participaram da Tarde de Campo direcionada para a atividade, em Charrua, nesta terça-feira (28/05). O evento aconteceu na comunidade Nossa Senhora Aparecida, na Linha das Pedras Altas. Na abertura, no salão da comunidade, o vice-prefeito do município, Luiz Carlos Franklin da Silva, o secretário da Agricultura Kassio Roncaglio, e o gerente adjunto do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Erechim, Marcos Gobbo, destacaram a importância do evento com informações técnicas para os produtores conduzirem seus pomares com qualidade e rentabilidade.

Gobbo ressaltou a importância da diversificação das propriedades e da fruticultura como fonte de renda alternativa à produção de grãos. O vice-prefeito destacou a relevância da Emater/RS-Ascar para os agricultores e para o município. “A Emater está sempre orientando o produtor e incentivando a agricultura. Ela é nosso braço direito”.

A propriedade do agricultor Vilson Roncaglio, que sediou o evento, possui 0,5 hectare com laranja valência, sendo que o pomar implantado há dez anos está na terceira safra. “Na última, colhemos 11,5 toneladas”. Ele lembrou que na primeira safra a colheita foi de sete a oito toneladas e vem crescendo a cada ano.

Na sequência, o técnico da Emater/RS-Ascar, Luiz Angelo Poletto, apresentou um panorama da cadeia do agronegócio citrícola no mundo, demonstrando a viabilidade econômica da atividade, bem como a situação da citricultura na região do Alto Uruguai e no Estado.

Em seguida, o extensionista da Emater/RS-Ascar, Jair Gribler, palestrou sobre a identificação e controle da mosca-da-fruta e destacou o ciclo de vida, os danos no pomar e o controle desta praga. Gribler apresentou a eficiência com o uso da isca composta por fontes proteicas.

Após as palestras, o público se dirigiu para o pomar do produtor Vilson Roncaglio, na mesma comunidade. No local, os técnicos da Emater/RS-Ascar, Jair Gribler, Ivonir Biesek e Oberdan Scolari, reforçaram as orientações envolvendo ações de manejo e condução do pomar.

Oberdan falou da importância do manejo do solo, com ações de correção e cobertura para o rendimento do pomar. “Num pomar bem nutrido é mais difícil a penetração de pragas e doenças”, observou.

Gribler e Biesek reforçaram a importância do manejo do pomar para que não haja a incidência de doenças e pragas, como por exemplo, a pinta preta, podridão floral e o cancro cítrico. Entre as medidas preventivas, destacaram a implantação de quebra-vento, a utilização de mudas certificadas, adubação do solo, o uso de iscas e as fases em que as ações devem ser adotadas. No local, os técnicos demonstraram, ainda, a importância da poda para a sanidade do pomar. A atividade também promoveu a

divulgação do curso de Citricultura no Centro de Treinamento de Agricultores de Erechim (Cetre), descentralizado para os municípios. O curso proporciona o aprofundamento e a qualificação da citricultura na propriedade.

O evento encerrou com degustação de alimentos produzidos à base de laranja, como bolos, geleias e sucos preparados pela equipe do Escritório Municipal da Emater/RS-Ascar de Charrua.

Comentários estão fechados.