Secretaria de Educação pontua passos com relação as obras da Caras Pintadas

A Secretaria Municipal de Educação, através da Divisão de Obras, pontua os passos que devem ser entendidos com relação as obras de construção da nova Escola Municipal Caras Pintadas.

De acordo com a secretária Vanir Bombardelli e da Arquiteta da Pasta, Tahiana Rossato, o projeto foi pensado de forma a contemplar todas as necessidades atuais da escola, além de ampliar o número de alunos atendidos por ela.

Desta forma, a partir do terreno destinado a construção da mesma, o projeto foi formado, setorizando em três áreas, sendo um lado para a Educação Infantil, outro para o Ensino Fundamental e uma área central de uso comum com a parte administrativa e de serviços e acesso central coberto para os alunos.

O projeto final possui dois pavimentos e uma área total de 4.731,92 metros quadrados. Conta com acessibilidade por meio de rampa e dispõe de salas de aula de Ensino Fundamental, salas de Educação Infantil com sala de atividade, dormitórios, banheiros e solários, além de salas de atividades múltiplas, laboratórios de ciências e informática, classes especiais, biblioteca e um auditório.

Serão 17 salas, sendo 08 com sala de atividades, sala de dormitório, banheiro e solário e 09 salas com banheiro, além de salas de atividades múltiplas e classe especial.

Para o Ensino Fundamental serão 12 salas, sendo 04 com 62,51 metros quadrados para 33 alunos e 08 salas com 43,22 metros quadrados para 23 alunos, além de laboratórios de informática e ciências, sala de atividades múltiplas, sala de classe especial e consultório odontológico.

A escola conta ainda com pátios internos e externos, refeitórios, bibliotecas e um auditório com capacidade de 120 pessoas. “A projeção de estudantes para a nova escola é de 1098.

A construção é realizada em duas etapas, sendo que a primeira foi a parte estrutural, que conta com infraestrutura (fundações em estacas, blocos e vigas) e supra estrutura (pilares, vigas e lajes).

A segunda contará com os fechamentos (paredes, rebocos, esquadrias), cobertura, pisos, instalações (eletrológicas, hidrosanitarias, pluviais, drenagem) e acabamentos (pintura, forro, equipamento) e cercamento.

A primeira etapa foi realizada pela empresa contratada, a Paloma Construções Eireli, com o valor de R$ 1.459.972,46. As obras iniciaram em 31 de outubro de 2016 e finalizaram em abril deste ano.

No momento os trabalhos estão sendo direcionados para finalizar os projetos complementares e os orçamentos para encaminhar a segunda etapa para a licitação, com um valor estimado em R$ 5 milhões.

Comentários estão fechados.