Protestos e filas em postos de combustíveis marcam a quarta-feira na região

Se no restante do país a manifestação dos caminhoneiros perdeu força nesta quarta-feira, 30 de maio, em Erechim e outros municípios do Alto Uruguai, ela parece ter se fortalecido.

No meio da tarde, caminhoneiros, trabalhadores do comércio, motociclistas, dezenas de condutores de veículos e representantes de diferentes categorias realizaram mais uma carreata que percorreu as principais avenidas da Capital da Amizade. Os manifestantes saíram de fronte a Praça Boleslau Skorupski, percorreram a Avenida Maurício Cardoso e, com faixas pedindo “Fora Temer”, “Intervenção Militar Já” e “Eu Apoio a Greve”, se concentraram por algum tempo em frente à Praça da Bandeira. Na sequência seguiram pela Avenida Sete de Setembro e rumaram em direção ao viaduto da BR 153, entrada do município, onde a rodovia foi trancada.

No Posto Lando, onde estão concentrados os caminhoneiros, antes da manifestação no centro da cidade, foi realizada votação e a maioria optou por manter o protesto. Durante a decisão, policiais rodoviários Federais e Estaduais permaneceram no local para garantir a saída de quem optasse por deixar o movimento, mas não ocorreram incidentes.

Também ocorreram manifestações de apoio aos caminhoneiros em pelo menos três outros municípios da região, Getúlio Vargas, Três Arroios e São Valentim.

Durante esta tarde, diversos postos de combustíveis receberam gasolina, em Erechim teriam sido pelo menos seis, e enquanto ocorria a manifestação no centro da cidade, milhares de carros formavam enormes filas para abastecimento. Para se ter uma ideia, no posto localizado na esquina das ruas Leo Neuls e José do Patrocínio, no bairro São Cristóvão, a fila de veículos chegava ao semáforo da esquina com a Rua Itália. O mesmo teria ocorrido nos outros municípios. Ao longo da noite deve chegar gasolina a outros postos de Erechim.

Comentários estão fechados.