Piratuba vai financiar R$ 7 milhões para recuperar o trecho até a Usina de Machadinho

A construção da Usina de Machadinho começou em de março de 1998 e entrou em operação em fevereiro de 2002. Para facilitar o acesso ao canteiro de obras, o Consórcio Machadinho asfaltou o trecho de cerca de 22 km. Não demorou muito e o pavimento foi perdendo qualidade.
A tentativa de estadualizar a rodovia que liga a cidade de Piratuba/SC à barragem, na divisa com o município de Maximiliano de Almeida/SC, não prosperou.

A ligação está em péssimas condições, uma situação incômoda, que se arrasta por vários anos, atrapalhando o turismo regional. Depois de um longo período de impasses, críticas e desacertos, a Prefeitura de Piratuba decidiu captar recursos para recuperar pelo menos uma parte do percurso. O projeto de lei está na Câmara de Vereadores e, se aprovado, autorizará o município a captar, por empréstimo, R$ 7 milhões na Caixa Federal.

Esta semana o secretário de Administração e Finanças de Piratuba, Giovani Meneghel, foi à Câmara de Vereadores e esclareceu detalhes da operação. A vereadora Cláudia Port (MDB) havia solicitado vistas da matéria. O secretário garantiu aos vereadores que o município tem saúde financeira para quitar o empréstimo nos próximos anos. Durante a explanação, o secretário também respondeu perguntas dos parlamentares.

Um dos questionamentos apontava para o fato do empréstimo ser pago em oito anos e com um tempo de carência, ou seja, somente os próximos dois prefeitos vão pagar a obra.

Como o dinheiro do financiamento não é suficiente para os 22 km, o governo terá que decidir qual o trecho prioritário. A tendência é que seja entre Pinheiro e a entrada de Zonalta. Depois das explicações do secretário, o presidente da Câmara, Luiz Henrique da Silva (Josinão), submeteu o projeto à primeira votação. Foi aprovado por unanimidade. Na próxima semana a matéria vai para a segunda votação.

Fonte: Portal de Marcelino Ramos

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais