Lavouras de soja na região do Alto Uruguai podem render mais de R$ 1 bilhão

A semeadura das lavouras de verão, safra 2018/2019, na região do Alto Uruguai, se encaminham para a fase final. A soja é a cultura que ocupa maior área da região, com previsão de plantio de 229 mil hectares, segundo informativo conjuntural do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Erechim. A cultura da soja está com mais de 95% da área plantada e está em fase de desenvolvimento vegetativo. O preço varia de R$ 72,00 a R$ 76,00 a saca de 60 quilos.

As lavouras de milho também ocupam uma área expressiva, com previsão de plantio de 40.480 hectares para grãos, e 15.370 hectares, para silagem. O plantio está concluído. Setenta por cento da área cultivada com milho está em fase de germinação e desenvolvimento vegetativo, 25% em floração e 5% em fase enchimento de grãos. A maioria das lavouras apresentam bom estado de desenvolvimento. O preço médio de comercialização varia de R$ 32,00 a R$ 35,00 no balcão.

De acordo com análise econômica do assistente técnico regional em Sistemas de Produção Vegetal da Emater/RS-Ascar, engenheiro agrônomo Nilton Cipriano Dutra de Souza, a soja é muito rentável para os produtores. Com área de plantio de 229.370 hectares de cultivo para o próximo ciclo, com expectativa de produtividade média de 3.720 kg/ha, resultando numa produção de 853 mil toneladas, com valor de R$ 1.266,66 a tonelada, pode se chegar um montante de renda de mais de R$ 1 bilhão de receita bruta, descontado o custo de produção, a renda liquida pode ser superior a R$ 563 milhões.

Comentários estão fechados.