Jornada de Medicina promove debates sobre a “Medicina e suas Interfaces”

O desafio de realizar a primeira Jornada Acadêmica do Curso de Medicina foi vencido. Ela ocorreu na quinta-feira, 25, e sexta-feira, 26, sob o tema “Medicina e suas Interfaces”. Esse foi um momento histórico para os alunos e para a Universidade. A programação trouxe assuntos de grande importância para a formação dos alunos, através de palestras, discussões científicas, oficina e a Mostra Científica. Para os professores e acadêmicos, a Jornada proporcionou encontros que vieram contribuir de forma expressiva na formação.

        No primeiro dia de atividades, o médico Paulo Roberto Reichert – Especialista em Cirurgia Geral, Mestre e Doutor em Cirurgia do Aparelho Digestivo – palestrou sobre os “Principais Agravos Hepáticos”. Sua fala teve enfoque nas Hepatites B e C, as quais são prevalentes nas regiões do norte gaúcho e oeste catarinense.

        Posteriormente, Paulo Roberto Reichert juntou-se aos médicos Juliano Sartori – oncologista, Mestre em Saúde e Gestão do Trabalho e Doutor em Gerontologia Biomédica – e Paulo Afonso Cavassola – médico Clínico Geral – para a discussão de um caso clínico. A conversa se deu em torno de um caso oncológico, cujo paciente foi submetido a intervenções cirúrgicas para a remoção de neoplasias hepáticas e intestinais. Nesta fala, deu-se ênfase a atuação multiprofissional e a importância do diagnóstico precoce.

        As atividades da quinta-feira foram encerradas com a Primeira Mostra de Trabalhos do Curso de Medicina, na qual os acadêmicos apresentaram trabalhos referentes a diferentes temas sob a forma de pôster dialogado.

        O segundo dia de atividades teve como palestrante o médico Airton Rodrigues – Especialista em Cirurgia de Ombro – o qual abordou as “Lesões de Manguito Rotador”. A fala do médico foi construída seguindo uma abordagem, inicialmente, anatômica e teve sequência com a avaliação cinesiológica e clínica de pacientes acometidos pela patologia. As últimas considerações se deram com enfoque aos exames de imagem e possíveis intervenções terapêuticas. Em sua fala, Airton Rodrigues enfatizou a importância do grau de acometimento da lesão para a avaliação do prognóstico do paciente, salientando o grande número de ocorrência de lesões por repetição, principalmente aquelas advindas de atividades laborais.

        Nos dois dias, ocorreram, no turno da tarde, oficinas sobre as “Emergências Cardiovasculares – Atualização do Protocolo de Reanimação Cardiopulmonar (RCP)”, as quais foram desenvolvidas pela equipe da Listo Emergências Médicas. O enfoque se deu no atendimento pré-hospitalar de pacientes com parada cardiorrespiratória.

Comentários estão fechados.