Jornada de Medicina promove debates sobre a “Medicina e suas Interfaces”

O desafio de realizar a primeira Jornada Acadêmica do Curso de Medicina foi vencido. Ela ocorreu na quinta-feira, 25, e sexta-feira, 26, sob o tema “Medicina e suas Interfaces”. Esse foi um momento histórico para os alunos e para a Universidade. A programação trouxe assuntos de grande importância para a formação dos alunos, através de palestras, discussões científicas, oficina e a Mostra Científica. Para os professores e acadêmicos, a Jornada proporcionou encontros que vieram contribuir de forma expressiva na formação.

        No primeiro dia de atividades, o médico Paulo Roberto Reichert – Especialista em Cirurgia Geral, Mestre e Doutor em Cirurgia do Aparelho Digestivo – palestrou sobre os “Principais Agravos Hepáticos”. Sua fala teve enfoque nas Hepatites B e C, as quais são prevalentes nas regiões do norte gaúcho e oeste catarinense.

        Posteriormente, Paulo Roberto Reichert juntou-se aos médicos Juliano Sartori – oncologista, Mestre em Saúde e Gestão do Trabalho e Doutor em Gerontologia Biomédica – e Paulo Afonso Cavassola – médico Clínico Geral – para a discussão de um caso clínico. A conversa se deu em torno de um caso oncológico, cujo paciente foi submetido a intervenções cirúrgicas para a remoção de neoplasias hepáticas e intestinais. Nesta fala, deu-se ênfase a atuação multiprofissional e a importância do diagnóstico precoce.

        As atividades da quinta-feira foram encerradas com a Primeira Mostra de Trabalhos do Curso de Medicina, na qual os acadêmicos apresentaram trabalhos referentes a diferentes temas sob a forma de pôster dialogado.

        O segundo dia de atividades teve como palestrante o médico Airton Rodrigues – Especialista em Cirurgia de Ombro – o qual abordou as “Lesões de Manguito Rotador”. A fala do médico foi construída seguindo uma abordagem, inicialmente, anatômica e teve sequência com a avaliação cinesiológica e clínica de pacientes acometidos pela patologia. As últimas considerações se deram com enfoque aos exames de imagem e possíveis intervenções terapêuticas. Em sua fala, Airton Rodrigues enfatizou a importância do grau de acometimento da lesão para a avaliação do prognóstico do paciente, salientando o grande número de ocorrência de lesões por repetição, principalmente aquelas advindas de atividades laborais.

        Nos dois dias, ocorreram, no turno da tarde, oficinas sobre as “Emergências Cardiovasculares – Atualização do Protocolo de Reanimação Cardiopulmonar (RCP)”, as quais foram desenvolvidas pela equipe da Listo Emergências Médicas. O enfoque se deu no atendimento pré-hospitalar de pacientes com parada cardiorrespiratória.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais