Armazenagem de grãos na propriedade é foco de Tarde de Campo em Floriano Peixoto

 

As vantagens da armazenagem de grãos na propriedade e a legislação voltada ao acondicionamento de agrotóxicos e devolução de embalagens de forma correta foram os temas abordados na Tarde de Campo, sediada na propriedade da família Zanelato, na comunidade de Rosário, em Floriano Peixoto, nesta quarta-feira (28/08). O engenheiro agrônomo e extensionista rural do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Erechim, Carlos Alberto Angonese, o técnico em agropecuária e extensionista rural, Osmar Vitali, e a extensionista rural social, Ediane Scoloski, do Escritório Municipal de Floriano Peixoto, orientaram sobre armazenagem.

Manter a qualidade do grão, economizar com frete, poder comercializar a produção no momento em que o produtor acreditar ser o mais rentável economicamente e dispor do grão no período em que está escasso no mercado estão entre as vantagens deste sistema, destacado por Angonese. No entanto, para garantir estas vantagens, o produtor precisa ter um bom manejo da lavoura e das unidades armazenadoras, como controle da umidade do grão, entre outros processos, observou. Angonese também comparou os custos e fez recomendações técnicas para construção das unidades.

Em outro espaço, usando protótipos de secador solar e de silo com uso de latão, Vitali e Ediane reforçaram as vantagens deste sistema, e chamaram atenção para os cuidados com pragas e doenças. Também relataram a produção de grãos no município. Segundo eles, Floriano Peixoto tem uma produção de 556 mil sacas de grãos de soja, milho, trigo, cevada e aveia grão.

Já as recomendações técnicas sobre legislação voltada aos temas de acondicionamento adequado de embalagens de agrotóxicos, bem como descarte destas embalagens, foram abordadas pelos técnicos do Departamento de Defesa Agropecuária da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), Claudir Santa Catarina e Cristhian dos Santos Teixeira. Segundo eles, os agrotóxicos só podem ser adquiridos mediante receita de profissional habilitado e de revenda regularizada, garantindo a compra com segurança e qualidade do produto. Também chamaram atenção para procedimentos que devem ser adotados pelo produtor como a tríplice lavagem, a forma correta de armazenagem na propriedade e o destino correto das embalagens. Ainda observaram que o trabalho do DDA também é educativo.

Propriedade

Na abertura da atividade, o produtor Eliseu Zanelato, de 39 anos, contou que inicialmente resistiu à ideia de adotar o sistema de armazenagem na propriedade, por acreditar que o sistema era caro e difícil, mas depois de visitar a família Rigo, também do município, e conhecer as vantagens, resolveu implantar na propriedade onde mora junto com os pais Idarci e Iracema. Eliseu

é casado com Vanessa e tem um filho, João Guilherme, de 13 anos. Na propriedade, foram construídos quatro silos com capacidade para armazenar 1.500 sacas em cada um deles. Nos silos, são armazenadas as safras produzidas nas áreas de plantio com soja (45ha), milho (10ha), trigo (30h) e cevada (15h). A família também tem 15 cabeças de gado de corte. Segundo Zanelato, na construção das unidades armazenadoras foram investidos R$ 165 mil, obtidos com Pronaf, e mais R$ 43 mil de recursos próprios. “Esta é uma grande oportunidade para mandar no que é seu e comercializar os grãos no momento mais oportuno“, disse o produtor. Antes tinha dúvida e hoje aconselho”, reafirmou. Também disse que tudo é fruto de muito trabalho. Ele agradeceu a Emater/RS-Ascar pela assistência técnica na elaboração do projeto da construção dos silos.

Abertura

O evento contou com a presença do prefeito Orlei Giaretta, do vice-prefeito Odacir Malacarne, do secretário da Agricultura, Gilberto Betoni, do gerente adjunto do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Erechim, Marcos Gobbo, da supervisora Fernanda Tacca Angonese, além de representantes do Banrisul. Gobbo agradeceu as parcerias com a prefeitura, com a Secretaria Estadual da Agricultura e com a família que disponibilizou a propriedade e compartilhou sua experiência. “Temos que fomentar cada vez mais a armazenagem na propriedade”, por ser mais viável economicamente para o produtor”, destacou ele.

O prefeito Giaretta e o vice Malacarne também agradeceram a Emater/RS-Ascar e demais parcerias e destacaram a importância da realização da Tarde de Campo para o repasse de orientações técnicas sobre o sistema de armazenagem e sobre legislação e fiscalização por técnicos da Secretaria Estadual da Agricultura.

Comentários estão fechados.