Mulheres blá, blá, blá e as apresentações do segundo dia do Festival de Teatro

Depois da apresentação das peças “Heranças de um trauma” do município de Erechim, e Thiltapes, a caçada final de Dois Irmãos, esta que abriu oficialmente o Festival de Teatro de Erechim, que acontece no Centro Cultural 25 de julho de 28 a 1º de setembro, a peça Mulheres blá, blá, blá, iniciou os trabalhos da manhã desta quarta-feira, 29.

Da cidade de Machadinho, o espetáculo, categoria adulto, é da Aldeia Teatral e tem na direção Airton Fabro. Após a apresentação, ocorreu o debate entre os presentes, atividade estra que acontece após o final de cada apresentação.

Na avaliação, Antônio Carlos Brunet, Fabio Castilhos Pires e Stella Bento que também está representando o Instituto Estadual de Artes Cênicas, apoiadora do Festival.

Pela tarde, às 14h30, com a presença de alunos da rede municipal de educação, subiu no palco o espetáculo infantil “Paulinho o Terrível”, do grupo Aldeia Teatral do município de Machadinho, tendo na direção Airton Fabro, seguido de debate às 15h30 e café com avaliador às 17h30.

A partir das 19h30 tem o espetáculo adulto, categoria 16 anos, Maldita, do grupo Sincrônicos com direção de Rafael Hoss Teixeira de Erechim.

Na quinta-feira, 30, às 9h espetáculo adulto “Sou eu, sou ela, sou nós” do grupo Intrépidos de Erechim, com direção de Adriano Botolassi. Na tarde, às 14h30, “A Revolta dos brinquedos” do grupo 19 de Março de Paim Filho e direção de Fernanda Rodrigues Chaves, seguido de debate às 15h e café com avaliador às 17h30.

Á noite, a partir das 19h30, espetáculo adulto “Morte por Encomenda” do grupo Magnifiqué, com direção de Diego Luís Pedroso da cidade de Campinas do Sul, seguido do segundo espetáculo da noite, “Metade Cara, Metade Face”, do grupo de Teatro da ADAU, com direção de Marizélia de Oliveira de Erechim.

Comentários estão fechados.