Está nos Tucanos, mas com o coração no Progressista

A entrevista que realizamos com Renan Soccol (PSDB), na Rádio Cultura, deixou a impressão de que o atual partido do vereador não é bem a sua praia. Ao menos foi o que, do meu ponto de vista, deixou transparecer quando foi questionado se estaria pensando em deixar o partido depois de alguns episódios acontecidos. “Para que eu venha a deixar o PSDB, tem que acontecer algo grave. O episódio sobre a vinda do Carlinhos Magrão para o partido, o qual nós tomamos conhecimento através do Portal do Boa Vista, foi um pouco chato, porque não sabíamos de nada. O Carlinhos é uma pessoa fantástica e com sua vinda ao PSDB, ganha o governo e também o partido, mas ficou um pouco estranho a forma como aconteceu e a maneira que nós vereadores ficamos sabendo, mas isso não é um fato para que eu venha a deixar o partido”.

Mas o que me chamou atenção foi a resposta quando questionado sobre qual podia ser seu partido caso deixasse o PSDB. “Um dos partidos seria o Progressista. Eu e minha família sempre nos identificamos com a sigla e sempre admirei as administrações do prefeito Zanella. Outra legenda com a qual me identifico e admiro é o Partido Novo”. Ou seja, Soccol está no PSDB, mas seu coração está no Progressista, de onde já teria recebido algumas sondagens para se filiação, mas segundo o próprio vereador, nunca nenhum convite oficial pela direção do partido.

Outro sonho de Renan é concorrer a deputado estadual nas próximas eleições, mas também não descarta a possibilidade de concorrer à majoritária mais adiante. Por mais que não admita publicamente, sonharia fazer uma dobradinha com Rafael Ayub.

Por Egidio Lazzarotto

Comentários estão fechados.