Área Pastoral de Erechim realiza dia de estudo sobre o ministério litúrgico do leitor

Mais de cem integrantes de equipes de liturgia das comunidades das 7 Paróquias católicas da cidade de Erechim participaram de encontro de estudo e vivência do ministério do leitor nas celebrações litúrgicas neste domingo, 28, no Centro Catequético São Cristóvão, com assessoria da Ir. Maria da Penha Carpanedo, da Congregação das Discípulas do Divino Mestre, Especialista em Liturgia, vinda de São Paulo. Na sexta-feira à noite e no sábado, ela assessorou o seminário diocesano de Liturgia para padres, diáconos e leigos, no Salão de Eventos do Seminário de Fátima.

Através de reflexões e de momentos de vivência dos aspectos expostos, Ir. Penha aprofundou a palavra na experiência humana e a Palavra de Deus na vida do povo de Deus, contida na Bíblia. Este Livro Sagrado registra os passos de Deus na vida do povo a partir de Abraão, Isac e Jacó que culmina em Cristo e se prolonga na pregação dos apóstolos e na vida das primeiras comunidades cristãs. Os fatos escritos neste Livro foram antes vividos pelo povo e contados de geração em geração.

O povo de Deus da primeira aliança lia os textos da Escritura, cantava os salmos na liturgia da sinagoga, casa de oração, e nas solenidades celebradas no Templo de Jerusalém. Na liturgia da Palavra na sinagoga aparecem três elementos: a comunidade, o livro e a voz do leitor. A comunidade se reúne como assembleia convocada por Deus. O Livro visibiliza a Palavra a ser proclamada. Para que a comunidade a possa ouvir, o leitor empresta sua voz proclamando as leituras de cada celebração.

A assessora aprofundou o sentido, as partes e aspectos práticos do rito da Palavra nas celebrações. Insistiu na unidade entre as leituras, o salmo, a aclamação e o Evangelho. Enfatizou a necessidade de o leitor e toda a equipe de celebração mergulharem no mistério recordado nos textos de cada celebração e no conjunto das celebrações litúrgicas. Cada leitor e o salmista precisam familiarizar-se com a linguagem do texto, acertar as palavras difíceis, marcar pausas e silêncios, ir à estante com tranquilidade e calma, ler de maneira fluente e clara.

Organizados em grupos e em espírito de oração, os participantes fizeram a vivência da celebração da Palavra de Deus do dia, segundo domingo de Páscoa.

Irmã Maria da Penha Carpanedo

Nasceu no dia 18 de novembro de 1953, em Nova Venécia, Espírito Santo. Tem 45 anos de vida religiosa na Congregação das Pias Discípulas do Divino Mestre. Tem mestrado em liturgia. Integra a “Rede CELEBRA” (rede formada por pessoas, grupos e comunidades, aberta ao diálogo ecumênico, comprometida com uma liturgia cristã, fonte de espiritualidade, inculturada na caminhada, solidária com os pobres” – Carta de Princípios, nº 07). É redatora da Revista de Liturgia. Publicou Celebração da Palavra no dia do Senhor, subsídios para ministros da Palavra, inicialmente em cinco volumes, reeditados em dois. Integrou a equipe de redação e publicação do Ofício Divino das Comunidades, Tem diversos artigos sobre liturgia em algumas revistas. Presta assessoria a comunidades, a agentes e escolas de pastoral litúrgica. Atualmente, reside em São Paulo, SP.

Comentários estão fechados.