3ª Festa Nacional do Trigo é relembrada com relatos da rainha e princesa

Com o vestido usado na coroação

O município de Erechim, por meio da Secretaria de Cultura, Esporte e Turismo e o Café Cultural de Erechim, proporcionaram na quarta-feira (28) um momento de resgate histórico da 3ª Festa Nacional do Trigo, ocorrida em 1953. Rainha e princesa da Festa estiveram durante a tarde no Arquivo Histórico Municipal Juarez Miguel Illa Font, para contar um pouco da história que viveram.

A rainha Terezinha Kives Bacaltchuc e a princesa Terezinha Rubbo Peccin responderam aos questionamentos dos representantes da imprensa, dos integrantes do Café Cultural, vereadores, secretários municipais, historiadores e das demais pessoas que participaram da atividade.

Durante o encontro, a rainha Terezinha Kives, mostrou o vestido que mandou fazer especialmente para a coroação e que, em solenidade no mês de abril, na Câmara de Vereadores, fará a doação da peça ao Arquivo Municipal.

A 3ª Festa Nacional do Trigo foi a última realizada no município, dando espaço posteriormente para a Frinape. Na ocasião, conforme contou o historiador Enori Chiaparini, o município recebeu o ministro da Agricultura da época, Assis Chateaubriand e a apresentação do Rei do Baião, Luiz Gonzaga.

A rainha e princesa disseram que representavam Quatro Irmãos e Paulo Bento, respectivamente, e que a escolha da corte se deu com a venda de votos para cada uma das 20 concorrentes.  

As pessoas que se manifestaram durante o evento, a presidente do Café Cultural, Alba Albarello; a secretária municipal de Educação, Vanir Clara Bernardi Bombardelli, que responde também pela pasta de Cultura, Esporte e Turismo; o presidente da Câmara de Vereadores, Rafael Ayub; o vereador André Jucoski, que integra o Café Cultural; comentaram sobre a importância de presenciar um ato de tamanha importância histórica que é o de ouvir relatos sobre a última Festa Nacional do Trigo realizada no município.

Comentários estão fechados.