Dor e comoção após confirmação da morte do jovem caçador Anderson Pieniak

Após boatos e informações que, ainda estavam sob custódia da Brigada Militar e Polícia Civil circular na internet, família recebe triste notícia sobre morte de jovem caçador

A notícia de que o corpo do caçador Anderson Pieniak, erechinense, havia sido encontrado na região de Limeira, nos limites de uma Estância vizinha com a Estância São Roberto, 3º distrito de Quaraí, chegou no início da noite desta terça-feira (29), segundo informação oficial do Centro de Buscas. Brigada Militar e Bombeiros faziam buscas no campo quando a informação chegou por meio de uma ligação para a sede da propriedade dando conta do fato.

Equipes dos bombeiros e Brigada foram acionadas via rádio e se dirigiram até o local. Policiais da Polícia Civil também se dirigiram até a localidade. Forças da Brigada Militar, Bombeiros, Exército e Voluntários faziam buscas há quatro dias.

Até confirmação da morte do jovem caçador, a família estava sendo poupada das possibilidades e investigações que eram feitas sobre o telefonema do início da noite. Comando aguardava reconhecimento oficial e chegada da Polícia Civil ao local de buscas.

Por volta das 22h desta noite (29) diversos sites confirmaram a morte de Anderson, mesmo antes da informação ser repassada para todos os familiares. Um dos irmãos de Anderson chegou, inclusive a participar de uma Live do Grupo A Plateia pedindo respeito com as informações que circulavam na internet justamente porque o caso ainda era tratado apenas entre autoridades.

A divulgação prematura de informações acabou gerando uma consternação entre parentes a amigos de Anderson que estão na Estância São Roberto e a cidade de Erechim.

Anderson foi encontrado em área de outra propriedade, com mais de uma dezena de quilômetros da Estância São Roberto. O corpo não apresentava ferimentos. Anderson estava próximo de um pequeno açude, arma e GPS estavam próximo ao corpo.

A Polícia trabalha com a hipótese de mal subido.

O caso

Anderson estava desaparecido desde o sábado, dia 26, quando caçava javalis com um grupo de mais nove amigos. Esta foi a primeira vez que Anderson caçava com este grupo e a primeira vez que praticava o esporte na Estância São Roberto.

Anderson se distanciou no grupo após decidir perseguir sozinho um javali que havia passado próximo ao grupo de caçadores. Um dos companheiros de caçada teria iniciado a perseguição junto com Anderson, mas desistido ao alcançarem a mata fechada. Depois deste episódio, segundo relatos iniciais, Anderson não foi mais visto.

Na tarde desta terça(29) quatros caçadores que ainda se encontravam na cidade de Livramento foi ouvidos pela Polícia Civil em depoimento colhido pela Delegada de Polícia.

Ampliaremos informações conforme informações oficiais do Comando da Brigada Militar.

Fonte: Grupo Aplateia

www.aplateia.com.br

Comentários estão fechados.