Emenda Modificativa de Dal Zotto sugere abertura de Créditos Suplementares até o limite e 20%

Vereadores aprovaram Emenda Modificativa de autoria do presidente da Casa, Ale Dal Zotto,  ao Projeto de Lei Executivo nº 100/2017 (LOA), que altera o Art. 6º do PLE 100/2017, que passa a vigorar com a seguinte redação:

Art. 6º – O Poder Executivo é autorizado a proceder, em qualquer época do Exercício, a abertura de Créditos Suplementares até o limite de 20% do total da Receita Estimada, reduzindo Dotações Disponíveis, ou utilizando outros recursos legalmente previstos.

Dal Zotto reforça que a Emenda Modificativa proposta é devida por considerar excessiva a porcentagem proposta no art. 6º do PLE 100/2017.

Com base na Lei 13.332/2016, que flexibiliza as regras para abertura de créditos suplementares sem necessidade de autorização do Congresso Nacional, sendo o remanejamento entre as despesas restrito a 20% do valor.

Ainda, utilizando como parâmetro a ADI 2484/DF, a qual não admite seu controle em abstrato, nos atos administrativos em sentindo material, ou no controle concentrado de constitucionalidade, o que é o caso, segue ementa:

Ementa: constitucional. Ação direta de inconstitucionalidade. Lei com efeito concreto. Lei de Diretrizes Orçamentárias: Lei 10.266, de 2001. I. – Leis com efeitos concretos, assim atos administrativos em sentido material: não se admite o seu controle em abstrato, ou no controle concentrado de constitucionalidade. II. – Lei de diretrizes orçamentárias, que tem objeto determinado e destinatários certos, assim sem generalidade abstrata, é lei de efeitos concretos, que não está sujeita à fiscalização jurisdicional no controle concentrado. III. – Precedentes do Supremo Tribunal Federal. IV. – Ação direta de inconstitucionalidade não conhecida.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais