A novela dos reservatórios continua

Leia Ainda: Desprezo ao Conselho de Saúde, Mais um ex-prefeito candidato e Problema ou solução na oposição

175

A novela mexicana envolvendo os dois reservatórios de água nos bairros Parque Redenção e Copas Verdes continua. O projeto iniciou há quase uma década, quando o senhor Alderico Albino Miola ainda era vereador, e até hoje os mesmos não estão operando.
As obras estão concluídas, já receberam pintura, adesivos com a logomarca da Corsan, mas ainda não estão recebendo a água que a população tanto precisa. Enquanto a estatal não realiza a instalação das tubulações e dos canos que farão a distribuição até as residências, os reservatórios têm a mesma utilidade de dois elefantes brancos embelezando os bairros.
O reservatório do Parque Redenção poderia ser até atração turística, pela beleza da pintura em branco e azul surgindo em meio ao verde da linda mata que existe no local e pode ser visto até de prédios no centro da cidade. Enquanto isso, muitas residências sofrem com a falta de água por algumas horas quase todos os dias. Os pontos mais afetados são: a parte alta do Parque Redenção e o final do Novo Atlântico. Não consigo entender o motivo de obras essenciais da Corsan demorarem tanto para serem concluídas.

 

Desprezo ao Conselho de Saúde

Esta semana meu passarinho trouxe a informação de que alguns membros do Conselho Municipal de Saúde (CMS) estariam se sentindo um tanto quanto desprezados pelo secretário de Saúde, Dércio Nonemacher, pela ausência do mesmo nas reuniões. Meu passarinho conta que o secretário da pasta teria participado de apenas uma reunião, no início de sua gestão. O mesmo teria acontecido com o diretor da Fundação Hospitalar Santa Terezinha, Élio Bianchi, que também teria aparecido em uma única reunião, há poucos dias, para explicar as mudanças no setor de Ortopedia do hospital.
Diante da informação do meu passarinho, procurei alguns membros do CMS para saber sobre a veracidade dos fatos, e os mesmos confirmaram a situação. Segundo estes conselheiros, todos os secretários ou adjuntos dos últimos governos participavam de todas as reuniões, o que não vem ocorrendo neste governo. Talvez o atual secretário não saiba da importância do Conselho, já que várias deliberações da pasta precisam ser aprovadas por ele para que possam seguir adiante.
As ausências nas reuniões possivelmente ocorram por falta de agenda, mas conhecendo bem o médico Dércio Nonemacher, acredito que em breve ele vai começar a participar dos encontros ou mandar seu novo adjunto, Jackson Arpini, que desde o início desse mês está ocupando o posto.

 

Mais um ex-prefeito candidato

Uma provável candidatura de Paulo Polis a deputado federal na próxima eleição colocaria mais um ex-prefeito da região se lançando em busca de uma cadeira. O ex-prefeito de Áurea, Ito Adolfo Muller, ainda sem partido, até já transferiu seu domicílio eleitoral para Erechim e deve ser candidato a deputado federal pelo PPS. Nos próximos dias, a deputada do PPS, Any Ortiz, deve visitar a cidade para realizar o ato de filiação de Ito ao partido e anunciar sua candidatura. Mas segundo informações, alguns filiados não estariam vendo com bons olhos essa decisão, já que ele seria apoiador de uma candidatura única para a região, ou seja, os descontentes, entre eles o suplente de vereador Valmir de Brito, estariam defendendo a candidatura de Paulo Polis.

 

Problema ou solução na oposição

Até o final de dezembro poderá entrar água no acordo entre o bloco de oposição na Câmara de Vereadores, momento em que deve ser eleito o novo presidente da Casa. Até as andorinhas que se alojam no telhado da sede do Legislativo sabem que o acordo pode ser quebrado e que deve ocorrer uma disputa dentro do PMDB para a eleição, tendo Rafael Ayub e Mário Rossi querendo o cargo. Uma fonte me soprou dizendo que se não houver acordo entre os dois vereadores do PMDB, a oposição votaria em massa em Rafael Ayub para quebrar o acordo. Mas na semana que passou, em entrevista a Rádio Cultura, Ilgue Rossetto admitiu não concorrer a presidência no último ano para respeitar o acordo, e com isso haveria a possibilidade de um dos dois vereadores do PMDB ocuparem a vaga.
Na última sexta-feira passou pela redação do Boa Vista o vereador Nadir Barbosa, PMDB, que vai levar uma possível solução para manter o acordo. Com Ilgue abrindo mão de concorrer, no próximo ano o presidente seria Rafael Ayub e no último ano, Mário Rossi. Esta também pode ser uma solução para resolver a dúvida nas pré-candidaturas a deputado federal, que estaria entre Polis e Ayub.

 

Por Egidio Lazzarotto

Você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.