Governador Eduardo Leite debate Plano de Distanciamento Controlado e atividades de comércio e serviços em reunião da Fecomércio-RS

O governador Eduardo Leite participou, na tarde desta quinta-feira (27), da reunião extraordinária de diretoria da Federação do Comércio de Bens e de Serviços do Rio Grande do Sul – Fecomércio-RS. O encontro, que também contou com a presença da secretária Leany Lemos, reuniu o presidente da Federação, Luiz Carlos Bohn e líderes empresariais para debaterem sobre as recentes alterações do Plano de Distanciamento Controlado e as atividades de comércio e serviços.

Dando início ao encontro, o presidente Luiz Carlos Bohn falou sobre a evolução da política estadual de combate à pandemia, com destaque para as ações diárias da entidade que, desde março, contribui ativamente com o governo, sempre alinhada com os protocolos sanitários e de funcionamento. Bohn também destacou o prejuízo que as restrições das atividades econômicas trazem para o RS e que diante do cenário atual uma das discussões que se faz necessária é o agravamento do desemprego em caso de concessão do reajuste do piso regional.

“Apoiamos o Plano de Distanciamento Controlado e temos medidas seguras para a abertura das empresas do comércio sem aumentar a contaminação. Contudo, as restrições impostas são uma preocupação para a Federação com base nas mais de 130 mil demissões que aconteceram desde o início da crise. Neste sentido, importante destacar nossa preocupação com o Projeto de Lei que reajusta o piso salarial regional, salientando que se a proposta for aprovada irá agravar o cenário econômico do estado.”

Na sua fala, o governador Eduardo Leite apresentou o Modelo de Distanciamento Controlado do RS e uma análise da recuperação do comércio varejista, acima da média nacional e se mantendo, em alguns períodos, com crescimento superior nas vendas se comparado ao ano de 2019. Dando continuidade, a secretária Leany Lemos, fez uma breve explanação dos Protocolos Segmentados para as áreas de Comércio e Serviços e a síntese das mudanças ao longo dos últimos meses, destacando o comércio não essencial e setores de alimentação, arte, cultura, lazer, esporte e educação, já com a proposta de cronograma de retomada das aulas, conforme os níveis de ensino.

Após as falas do governo, a reunião foi aberta para perguntas dos representantes da Fecomércio de diferentes regiões do RS. O vice-presidente da Federação, Gilmar Bazanella, questionou o governador com relação às regiões que mantiveram o comércio aberto e não apresentaram crescimento exponencial de contaminados pelo Coronavírus. Já o presidente do Secovi Zona Sul e diretor da Fecomércio-RS, Sérgio Cogoy, levantou questões sobre a perspectiva da retomada de eventos de pequeno, médio e grande porte no estado.

Leite destacou as diferentes análises realizadas pelo Gabinete de Crise, que levam ao posicionamento das bandeiras, e os protocolos adotados semanalmente, bem como os próximos passos para o setor de eventos. “Buscamos sempre ajustar o Modelo conforme a realidade de cada região. Aquelas com maior risco de propagação do vírus pedem medidas de segurança mais assertivas. Algumas dessas regiões são mais afetadas e sofrem um impacto maior, como a Região das Hortênsias, mas vamos avançar na próxima semana com novos protocolos para a retomada gradual de eventos corporativos, como feiras e palestras, onde poderemos controlar o volume de pessoas e buscar a retomada econômica desses setores “, destaca.

Por fim, o governador falou sobre a Reforma Tributária Estadual encaminhada pelo Executivo à Assembleia Legislativa e a importância de entidades como a Fecomércio-RS para aumentar a competitividade da economia gaúcha.

Por Moglia Comunicação Empresarial

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais