No retorno a LNF, Atlântico recebe o Cascavel neste sábado

Após mais de um mês sem atuar pela Liga Nacional de Futsal (LNF) em razão da parada para a Copa do Mundo da Rússia, o Atlântico volta a atuar pelo certame nacional neste sábado, 27 de julho, às 19h, contra o Cascavel, no Caldeirão do Galo, em Erechim. Será a oportunidade do verde-rubro manter-se no topo da tabela de classificação. Nas primeiras 11 rodadas o time comandado por Giba venceu oito jogos, empatou um e perdeu dois, somando significativos 75% de aproveitamento. É o melhor início de Liga do Atlântico nos últimos anos.

O adversário deste sábado faz uma campanha medíocre na competição nacional. Em 12 jogos, perdeu oito. O aproveitamento do Cascavel é de apenas 27%, o que faz aumentar ainda mais a responsabilidade do Atlântico em vencer a partida. O confronto deste final de semana irá colocar frente a frente o melhor ataque da LNF e a terceira pior defesa. O Galo balançou as redes adversárias 53 vezes, uma média de 4,8 gols por partida. Já o Cascavel sofreu 45 gols, uma média de 3,75 gols sofridos por partida. Com tantos números a favor, é natural projetar uma vitória do verde-rubro.

Liga Gaúcha

Se na Liga Nacional a expectativa é de manter o nível de atuações de antes da parada para a Copa, no estadual o Atlântico vem de três jogos sem vencer, sendo que nas últimas duas partidas o Galo perdeu. Perder duas em sequência no gaúcho de futsal é algo incomum para o Atlântico, haja vista a qualidade do grupo.

O próximo compromisso do time na Liga Gaúcha de Futsal será na próxima terça-feira, 31 de julho, às 20h15min, contra a ALAF, no Caldeirão do Galo. Este será o último jogo antes da Taça Brasil.

Cabreúva fecha com o Marítimo de Portugal

Nesta semana surgiram inúmeras especulações sobre uma possível saída do ala Cabreúva para o futsal europeu. Após a derrota para ACBF na última terça-feira (24), o jogador confirmou que está deixando o clube após o termino da Taça Brasil de Futsal para atuar pelo Marítimo de Portugal. É uma perda significativa, afinal, Cabreúva tem muita qualidade, mas é preciso reconhecer que até então ele não conseguiu ser o protagonista que se esperava. O protagonismo do verde-rubro continua sendo de Café e Keké.

Por Fabio Lazzarotto

Comentários estão fechados.