Colégio Franciscano São José recebe intercambista vinda da Itália

“Aqui no Colégio aprendi que no Brasil os professores são mais amigos do que na Itália”

O intercâmbio é uma prática cada vez mais procurada pelos jovens que buscam aprimorar um novo idioma, aprender sobre uma cultura diferente e fazer novos amigos. A experiência é rica para quem sai do seu país e também significa aprendizado para quem recebe esses estudantes. Pensando na importância dessa troca cultural, o Colégio Franciscano São José já recebeu três intercambistas e, em breve, receberá outros. No segundo semestre de 2018, através do Rotary Clube Erechim Paiol Grande, o Colégio recebeu a intercambista italiana Viola Oggianu, de 17anos, estudante vinda da região da Sardenha, cidade de Cagliari.

A estudante que cursa a 2ª série do Ensino Médio residiu em Erechim durante um ano. Nesses doze meses a jovem participou das aulas, conheceu a rotina do  Colégio e um pouco mais sobre a cultura brasileira. Além disso, pôde conviver com famílias brasileiras, onde ficou hospedada durante o período que permaneceu no país. “O Brasil é um país muito grande. O que chama a atenção é a diversidade do seu povo, as culturas variadas e as pessoas acolhedoras. A mensagem que eu quero deixar para os jovens é que façam intercâmbios. Acho que será a melhor fase da vida de vocês. Eu mudei a minha vida, a minha personalidade”, declarou Viola.

Família São José

No Colégio Franciscano São José, Viola conquistou não apenas amigos, mas uma comunidade escolar inteira. A jovem despertou a atenção de todos pois  assim como aprendeu também ensinou um pouco da cultura italiana, principalmente aos colegas de sala de aula. “Quando cheguei aqui me senti em casa. Eu não conhecia nada da língua portuguesa, aliás, só sabia dizer “obrigada”. Depois comecei a imitar as pessoas. Foi difícil no início, mas eu me adaptei porque todos foram bem receptivos comigo. Todo o dia fazia novos amigos que se tornaram uma família para mim. Aprendi novas matérias e um jeito diferente de estudar. Essa experiência vou guardar para a vida”, revela.

Professor amigo

Alem das amizades descobertas na instituição, Viola revela que nesta passagem por Erechim pôde compreender e valorizar de uma maneira diferente os professores. “Eu agradeço muito ao Colégio Franciscano São José que me acolheu. Eu vi que aqui, os professores são mais amigos do que na Itália, porque lá eles mantém uma distância e não ajudam os estudantes; já aqui eles nos ajudam com tudo, nos ensinam de uma maneira diferente, muito acolhedora. Esse colégio estará sempre guardada no meu coração. O São José faz parte da melhor época da minha vida”, declarou a jovem que retornou à Itália em 11 Junho deste ano.

 

Comentários estão fechados.