AGER nega reequilíbrio da tarifa da Corsan e concede apenas reposição inflacionária

A CORSAN solicitou no início do ano um reequilíbrio tarifário de 13,85%, (treze vírgula oitenta e cinco por cento) após discussão do tema, reduziu o pedido de reequilíbrio para 10,12%, (dez vírgula doze por cento) porém, a AGER (Agência Reguladora) negou os pedidos e concedeu apenas a reposição inflacionária, baseado em índices indicadores da inflação, referente ao período de abril de 2018 a maio de 2019, concedendo assim, um reajuste contratual de 4,59%, (quatro vírgula cinquenta e nove por cento).

A AGER aplicou ainda, uma penalidade de 0,59% (zero vírgula cinquenta e nove por cento) por perdas no faturamento, no que se refere ao desperdício de água tratada, sendo assim, concede uma reposição de 4% (quatro por cento), que entrará em vigor nas contas que vencerem a partir de 1o de agosto de 2019.

O Reequilíbrio foi negado, tendo em vista a situação de nulidade do contrato de programa, entre o Município e a concessionária.

Comentários estão fechados.