Hospital de Erechim avança no credenciamento para pacientes com problemas cardíacos

Esta é uma demanda antiga. Mas, nesta sexta-feira, houve um passo importante com a reunião do deputado estadual Tiago Simon (MDB), do vereador Rafael Ayud (MDB) e médicos do Hospital Santa Terezinha com a diretora de Atendimento Hospitalar e Ambulatorial (DAHA) da Secretaria de Saúde do RS, Lisiane Fagundes.

Desde 2013, o vereador Rafael Ayub luta para que o hospital tenha habilitação para atender pacientes com problemas cardíacos graves como infarto. “Hoje os pacientes precisam ir a Passo Fundo para receber atendimento. Essas quase duas horas de viagem poderiam salvar muitas vidas”, declara o vereador.

“Para atuarmos no padrão ouro, ou seja, nas duas primeiras horas após o início dos sintomas, é preciso que os pacientes sejam atendidos em Erechim. Mas na maioria das vezes, eles ficam entre 24 e 72 horas esperando atendimento, o que pode ser fatal”, explica o cardiologista Milton Serpa.

O Hospitalar Santa Terezinha de Erechim presta serviços à população de cerca de 80 municípios no entorno. Tem 180 leitos e capacidade técnica para atender serviços de Alta Complexidade em Oncologia, Traumato Ortopedia, Oncologia, Cirurgia Vascular, Terapia Renal, Oftalmologia. Mas ainda não conseguiu o documento para prestar serviços cardíacos de alta complexidade.

Segundo o Ministério da Saúde, há uma exigência técnica para atender esses pacientes como a realização de práticas de hemodinâmica, incluindo cirurgias cardíacas.

“Minha preocupação é com o número de mortes de pessoas que poderiam ter sido salvas nas duas primeiras horas com atendimento adequado, se não fosse esse impedimento burocrático. Precisamos dar agilidade neste processo que vai salvar muitas vidas”, defendeu o deputado Tiago Simon.

Apesar do esforço da administração da FHSTE informando interesse também neste ano até então as respostas eram de impossibilidade de conceder esta habilitação a FHSTE, entretanto nesta conversa com a Diretora do DAHA foi novamente aberta uma possibilidade de cooperação entre estado e FHSTE para encaminharmos um projeto adequado com a solicitação para ser encaminhada ao Ministério da Saúde.

A diretora de Atendimento Hospitalar e Ambulatorial da Secretaria de Saúde do RS acolheu o pedido com mais atenção e se comprometeu a acompanhar o processo e orientar a direção do hospital para apresentar todos os documentos de acordo com as especificações do Ministério. “Vou orientar os senhores à medida que os documentos chegarem à Secretaria para que possamos garantir a autorização do hospital para melhor atender a população”, disse Lisiane.

O vereador Rafael Ayub agradeceu o atendimento diferenciado. “Quantas vezes recebemos apenas um ofício da secretaria dizendo que os documentos não estavam de acordo com o protocolo. Essa parceria é importante para conseguirmos atender pacientes cardiopatas em Erechim e região”.

O trabalho agora é verificar junto a FHSTE a documentação que existe protocolada na Secretaria da Saúde e encaminhar ao departamento estadual para que possamos seguir buscando esta habilitação que será extremamente benéfica a população atendida na FHSTE.

Também participaram da reunião o presidente da UNIMED Erechim, Luiz Felipe Leaes, o vice-presidente da UNIMED Erechim, Paulo Martins, diretor administrativo da Unimed, Elcio Zanardo e Daniel Camiansky, responsável pelo setor de atenção especializada do DAHA.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais