Serviços continuam com a mobilização dos caminhoneiros

Após mais de uma semana de mobilização dos caminhoneiros, o município de Erechim anuncia que os serviços se mantém inalterados neste início desta semana.

Educação

De acordo com a secretária municipal de Educação, Vanir Bombardelli, as aulas mantem a sua normalidade até a quarta-feira, 30. “Temos a garantia por parte dos proprietários das vans que garantem o serviço”. Na quinta, 31, será feriado nacional, portanto, não haverá aula.

Meio Ambiente

O secretário da Pasta do Meio Ambiente, Cláudio Silveira, garantiu na manhã desta segunda que o serviço de coleta de lixo seco e orgânico está sendo mantido junto ao município, não sofrendo qualquer alteração até o momento.

Saúde

Jackson Arpini, secretário da Saúde informou que não há alteração quanto ao serviço da SAMU e ambulâncias do município, como fica inalterada a situação colocada na tarde de sexta-feira junto a Pasta da Saúde no que se refere as UBS´s e a Fundação Hospitalar Santa Terezinha.

Para tanto, os exames laboratoriais que eram realizados junto as UBS ficam suspensos a partir desta segunda-feira, 28, ficando somente reserva técnica para realização de casos urgentes e para realização dos pacientes internados na própria Fundação. Medidas passarão a ser tomadas a partir da próxima semana, e serão monitoradas pelas equipes de forma permamente.

Com relação a cirurgias eletivas, Hélio destacou que ainda não há uma decisão, mas somente na próxima semana, caso persistir a mobilização, poderá haver a sua suspensão. Quanto a lavanderia, os trabalhos pela empresa terceirizada estão garantidos em até 15 dias com relação a limpeza e higienização. Ao pontuar a situação dos remédios, alerta que alguns poderão faltar na terça-feira, 29, já os gêneros alimentícios estão garantidos também no prazo de 15 dias. “Mesmo parando a greve se manterá a posição com relação aos exames, porque há a necessidade de um tempo para regularização”

Na Secretaria Municipal da Saúde entre as dificuldades enfrentadas dizem respeito ao deslocamento dos usuários para tratamento fora do domicílio. “A falta de combustíveis afeta diretamente este serviço que encaminha pacientes para município de referência e distantes de Erechim. O município garante o transporte de ida mas, em algumas situações, a volta fica comprometida, mesmo com a retaguarda da Casa de Apoio”.

Comentários estão fechados.