Missa de ação de graças pelos cem anos de Erechim

O toque dos três sinos da Catedral São José, às 19h30 desta sexta-feira, 27 de abril, dia de Santa Zita, padroeira das servidoras domésticas, anunciou para a cidade de Erechim o início da missa de ação de graças pelo centenário do município. O ressoar dos sinos teve especial significado porque foram inaugurados justamente num 27 de abril, o de 1937, há 81 anos, portanto.  Após o toque dos sinos, o coral N. Sra. de Fátima, sob a regência do Pe. José Carlos Sala, com toda a assembleia litúrgica, cantou o refrão de louvor: “entoai ação de graças e cantai um canto novo. Aclamai a Deus Javé, aclamai com amor e fé”.

A celebração eucarística foi presidida por Dom José e concelebrada por Dom Girônimo e dez padres, com a participação de 4 diáconos, religiosas, seminaristas, autoridades do Poder Executivo, Legislativo, Judiciário, da Segurança Pública, representantes das entidades de classe, da congregação israelita e de Igrejas ecumênicas.

O tijolo de cada pessoa na história do Município

Dom José iniciou sua homilia saudando as autoridades e todos os presentes, mas recordando também os outros munícipes, neste Ano Nacional do Laicato e na proximidade do dia do trabalhador e da trabalhadora. Frisou que se estava louvando a Deus pelo centenário do Município, com as realizações de ontem, sua realidade atual e a esperança pelo futuro deste lugar. Recordou que Jesus, conforme o evangelho, amou a cidade em que se havia criado, Nazaré, e que era reconhecido como o filho do carpinteiro José, daquela localidade. O Bispo ressaltou a fé dos pioneiros, seus valores éticos e morais. Referiu-se aos homens e mulheres de Deus que assistiam o povo com amor e fervor, dando destaque ao Pe. Benjamin Busato. Enfatizou que cada munícipe é chamado a colocar, na construção da comunidade um tijolo a cada dia, não só o tijolo de barro, mas o tijolo do bem, que se torna visível em tantas pequenas ações do dia a dia, na educação, na saúde, na caridade, no cuidar da casa comum que acolhe esta grande família erechinense. Exaltou a bravura dos pioneiros, o empreendedorismo das gerações que os sucederam, a criatividade da geração atual que trabalha arduamente para que todos tenham dignidade de vida no presente, com esperança em relação ao futuro. Concluiu desejando que Deus acolha os antepassados falecidos na sua santa morada e derrame abundantes graças sobre o povo do município.

 

A mensagem do Prefeito Schmidt

No final da celebração, Dom José convidou o Prefeito  Luís Francisco Schmidt, a dirigir sua palavra aos presentes. Ele expressou sua alegria pela celebração e gratidão pela oportunidade de se pronunciar. Observou que todo dia é dia de dar graças a Deus. A cada noite, agradecer-lhe pelo que se consegue realizar, pedir-lhe perdão pelas faltas e a cada amanhecer suplicar-lhe a força para as tarefas da jornada.

Comentários estão fechados.