Erechim tem 58 notificações de dengue e proliferação concentra-se no Bairro São Cristóvão

Na manhã chuvosa desta quinta-feira (28), dia propício para propagação da dengue, em entrevista conversamos com o médico veterinário da secretaria de Saúde, Everton Pujol Guterres e agente de endemias, Welinton dos Santos. Erechim passa por um momento delicado, de propagação da doença.

Até o momento, o município regista 58 notificações da doença e 14 casos positivos confirmados, atestados pelo laboratório estadual Lacen. “Tais casos estão concentrados no bairro São Cristóvão, entre a empresa Menno e bairro Aeroporto. Nos casos em investigação ou confirmados, os agentes de endemias realizam vistorias nas residências em um perímetro de 300 metros em torno do domicílio”, explicou Guterres e dos Santos.

O momento é de atenção, pois já houve uma internação devido as complicações e com a demanda por leitos frente ao coronavírus, o sistema de saúde dificilmente conseguiria sustentar um surto da doença.

Inclusive, os sintomas de covid e dengue se assemelham. Especificamente nos casos de dengue, “o infectado apresenta febre de início súbito, intensa dor no corpo, dor de cabeça, atrás dos olhos e manchas na pele”, disseram os profissionais.

Guterres e dos Santos também fizeram um apelo a comunidade erechinense. “Nosso trabalho é contínuo e a cidade é grande, são 45 mil domicílios, sem contar os prédios. Por isso, precisamos da colaboração de todos, pois água parada é sinônimo de mosquito. Em uma semana, o ovo se transforma em mosquito e estamos trabalhando intensamente para conter os casos”.

Você ouvinte e leitor também pode denunciar situações de descaso: 3520-7240.

Por Carla Emanuele