Cresce número de agroindústrias na região do Alto Uruguai

A atividade voltada às agroindústrias na região do Alto Uruguai, apesar da pandemia causada pelo novo coronavírus, tem se destacado, com a inclusão de novas empresas em 2020. Do início do ano, até o momento, 11 agroindústrias foram incluídas no Programa Estadual de Agroindústria Familiar (Peaf) “Sabor Gaúcho”, totalizando 139 na região. Com previsão de mais sete adesões até o final do ano, o número passará para 145. De acordo com o engenheiro agrônomo e extensionista rural do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar de Erechim, Carlos Alberto Angonese, houve um incremento de 12,3% em relação ao ano passado.

A família Kruze, em Marcelino Ramos, por exemplo, é proprietária da agroindústria KL Alimentos, especializada em mandioca descascada congelada. A produção é bastante diversificada para atividades como panificação, queijaria, embutidos, sucos, vinhos, chimias, doces, bolacha e cachaça. “As agroindústrias são muito importantes no contexto de geração de renda, emprego, agregação de valor ao produto e valorização da cultura regional”, destaca Angonese.

A Emater/RS-Ascar, vinculada à Secretaria Estadual da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), neste período de pandemia, também vem apoiando este segmento com ações para aproximar agricultores e agroindústrias familiares dos consumidores. Neste sentido, foi criada a Feira Virtual da Agricultura Familiar (Fevaf), por exemplo, entre outras formas de assessorar os empreendimentos. A Instituição também fomenta a atividade através de cursos de qualificação ministrados aos produtores no Centro de Treinamento de Agricultores de Erechim (Cetre), de Assistência Técnica e Extensão Rural e Social (Aters), incentiva a participação de feiras e exposições, visando a valorização e o fortalecimento da agricultura familiar, dentre outras ações.

 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais