Se a JBS continuar enfrentando interdições não será estranho se fechar de vez, diz Francisco Turra

As entidades do setor da proteína animal receberam com muita preocupação a paralisação das atividades da unidade frigorífica da JBS de Passo Fundo e emitiram nota oficial.

Em nota relataram extrema preocupação a paralisação imposta à unidade produtora de carne de frango da JBS em Passo Fundo. Além de contrariar o decreto presidencial que define a atividade como essencial, a judicialização da produção de alimentos estabelece um clima de riscos, nociva instabilidade e desconfiança no setor.

Paralisar a operação causa problemas adicionais à sociedade: queda no abastecimento de alimentos, danos ambientais e impactos sociais em uma cadeia responsável pelo sustento direto de mais de 65 mil pessoas no Rio Grande do Sul. A medida gera impactos de curto, médio e longo prazo, prejudicando a reputação de um segmento reconhecido mundialmente pelo padrão de qualidade e controle sanitário e operacional.

Participando da programação da Uirapuru, o presidente-executivo da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Francisco Turra, lamentou a interdição e ressaltou que a JBS, depois que retornou as atividades, redobrou os cuidados estabelecidos e, mesmo assim, foi interditada novamente.

O presidente expressou preocupação pois não se trata de um material que pode ser descartado, mas sim de alimento, animais que poderão passar pelo abate sanitário. Ainda segundo ele, é preciso ter um olhar e rigidez da mesma forma com outros lugares, pois a Covid-19 não se alastrou apenas nos frigoríficos.

Durante a entrevistas muitos ouvintes relataram que a empresa está cumprindo as medidas. Turra explica que não sabe o motivo pelo qual a empresa foi interditada novamente se está cumprindo as medidas já solicitadas.

Contou que a JBS contrataria 800 funcionários em um turno extra, mas o projeto precisou ser abortado. Ele diz não estranhar se a empresa encontrar dificuldade de manter-se na cidade.

Turra faz um apelo para que a empresa possa voltar as atividades em breve, e pede segurança jurídica à JBS.

Fonte: Rádio Uirapuru 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais