Retomada das aulas no RS ocorrerá em cinco etapas e pode durar até setembro

Paralisadas por causa da pandemia, escolas reiniciarão atividades na próxima segunda-feira, mas de forma virtual

O governador Eduardo Leite anunciou na tarde desta quarta-feira (27) como será a retomada das aulas, paralisadas por causa da pandemia de coronavírus. O calendário terá cinco etapas, com o início já na próxima segunda-feira (1º), de forma virtual. As atividades para alunos de escolas estaduais serão realizadas em uma plataforma do Google para ensino remoto. Para famílias que não têm acesso à internet, professores repassarão material físico. Terão aulas virtuais até 37 mil turmas.

Para o retorno às aulas presenciais (confira o calendário abaixo), diversas regras de sanitização e distanciamento social terão de ser cumpridas. Está prevista separação de 1,5 metro entre alunos com máscara. Sem a proteção, a distância entre as mesas sobe para dois metros.

O governador fez um alerta para o caso de haver aumento no contágio pela doença durante esse período:

— Pode ser postergado se tivermos um cenário adverso.

Em um cenário positivo, o retorno ao ensino presencial deve se dar a partir de 1º de julho, de forma escalonada. A possibilidade é de volta às aulas, primeiramente, da Educação Infantil. Perspectiva do governo do Estado é de retomada de 100% das aulas em setembro.

Confira o calendário

Etapa 1

  • Início: segunda-feira (1º)
  • Ensino remoto para todos os níveis das redes pública e privada (nesta, muitas escolas já estão com atividades a distância)

Etapa 2

  • Início: 15 de junho
  • Começam aulas práticas essenciais para conclusão de curso no Ensino Superior, pós-graduações e técnicos, além de profissionalizantes, de idiomas, artes e similares

Etapa 3

  • Início: 1º de julho (depende do cenário da doença)
  • Volta às aulas presenciais de forma escalonada, começando, possivelmente, pela Educação Infantil, primeiros anos do Fundamental e o terceiro do Ensino Médio, devido à preparação para o ingresso na universidade

Etapa 4

  • Início: 3 de agosto
  • Definições serão divulgadas em 1º de julho

Etapa 5

  • Início: 1º de setembro
  • Definições serão divulgadas em 3 de agosto

Estudo da UFPel

O governador também apresentou os últimos resultados da pesquisa da Universidade Federal de Pelotas (UFPel). O estudo aponta que 20,2 mil pessoas já tiveram contato com o vírus e desenvolveram anticorpos, contra os 24,8 mil estimados na penúltima etapa, divulgada há 15 dias.

Conforme o governo, não se trata de queda, mas, sim, um indicativo de que a contaminação se manteve estável. Segundo os pesquisadores, o Estado tem subnotificação de três casos para cada oficializado. Há um infectado a cada 562 habitantes.

Fonte: GaúchaZH 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais