BRF de Marau registra 18 casos positivos de coronavírus, afirma Sindicato

Empresa solicitou afastamento de mais de 300 funcionários; dos casos confirmados, quatro já se recuperaram e retornaram às atividades

A empresa BRF, de Marau, registrou 18 casos de coronavírus desde o início da pandemia, de acordo com o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Alimentação de Marau (STIA). A informação foi divulgada nesta segunda-feira (27).

A BRF, por sua vez, mantém a posição da última semana, em que confirma casos de Covid-19 na empresa em nível nacional, sem especificar região ou unidade atingida pelo vírus.

De acordo com o presidente do STIA, Alcemir Costela, o dado é referente desde ao início da pandemia. As pessoas confirmadas com Covid-19 foram afastadas e passam por tratamento.

Dos 18 casos, quatro deles já terminaram o tratamento. Dois trabalhadores retornaram na sexta-feira, enquanto outros dois voltaram nesta segunda-feira (27).

Segundo o sindicato, três trabalhadores da empresa estão internados.

A empresa solicitou o afastamento de, pelo menos, 300 funcionários por se tratarem de grupo de risco. A unidade de Marau conta com mais de três mil empregados. Apesar dos casos, a empresa salientou novamente que trabalha normalmente com medidas de segurança desde o início da pandemia.

Marau é a quarta cidade do Estado com mais casos de coronavírus, com 49 confirmados, além de uma morte. É o município com maior incidência para 100 mil habitantes, segundo a Secretaria de Saúde do governo estadual.

Em Passo Fundo, o frigorífico JBS foi interditado na última semana em razão do contágio de coronavírus na empresa.

Confira a nota oficial da BRF na íntegra:

“Em respeito à privacidade de seus colaboradores e familiares, a BRF decidiu não divulgar os casos de funcionários com testes positivos para a Covid-19. A Companhia informa que os colaboradores nesta situação foram afastados imediatamente de suas funções e estão recebendo o tratamento adequado e serão acompanhados pela área de Saúde Ocupacional da empresa até sua total recuperação. Suas famílias também estão sendo assistidas e orientadas sobre os devidos cuidados durante o tratamento.

A empresa salienta que, desde o início da pandemia, colocou em prática uma série de medidas e procedimentos, com o suporte e orientação do renomado infectologista Dr Esper Kallas, para proteger seus colaboradores e manter o abastecimento ao mercado. Entre elas, a medição de temperatura nas entradas das unidades, afastamento de colaboradores do grupo de risco (gestantes e pessoas com mais de 60 anos), uso de máscaras e EPIs, reforço de higienização, busca ativa de potencial contaminação, gestão de filas e organização de áreas comuns, além da ampliação de campanha de comunicação e educação interna e treinamento dos profissionais de Saúde nas fábricas, com o intuito de mitigar a exposição ao vírus.

Vale lembrar que a operação não foi impactada e que a BRF continua imprimindo o ritmo normal em sua produção, assegurando a qualidade de seus produtos, não havendo no momento risco de desabastecimento do mercado brasileiro e internacional”, diz a nota.

Fonte: Diário da Manhã/Passo Fundo

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais