Operação de segurança alimentar resulta em prisão e interdição no Alto Uruguai

Uma mulher foi presa e um estabelecimento totalmente interditado durante ação da Força-Tarefa do Programa Segurança Alimentar realizada nesta quinta-feira, 26, no município de Getúlio Vargas, norte do Estado. Outro local foi vistoriado e autuado. No total, foram recolhidos e inutilizados quatro toneladas e cem quilos de alimentos impróprios ao consumo.

A mulher detida é proprietária do estabelecimento interditado e foi presa por crimes contra as relações de consumo. No local foram recolhidas mais de três toneladas e meia de produtos. Entre as principais irregularidades encontradas estão os prazos de validades vencidos, alguns há cerca de um ano, itens infantis vencidos, embutidos e mais de vinte caixas de carnes apodrecidas, problemas de estrutura e higiene, falta de identificação de rotulagem, teias de aranha nas paredes e outros problemas.

Também foi vistoriado e autuado um mercado, que sofreu interdição parcial (depósito) por presença de fezes de roedores. Lá foram detectados problemas de prazo de validade vencidos, produtos estragados e presença de insetos.

Participaram da fiscalização o coordenador do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco – Segurança Alimentar), Alcindo Luz Bastos da Silva Filho, representantes da Vigilância Sanitária Estadual da Secretaria Estadual da Saúde e Município de Getúlio Vargas, da Secretaria Estadual da Agricultura, além da Decon e Procon.

 

Viadutos e Áurea

Na quarta-feira, 25, três estabelecimentos foram fiscalizados durante ação da Força-Tarefa nos municípios de Viadutos e Áurea. No total, foram recolhidos e inutilizados cerca uma tonelada e seiscentos quilos de alimentos impróprios ao consumo.

Nos estabelecimentos vistoriados, também foram encontrados alimentos com prazos de validade vencidos, problemas de identificação ou ausência de rotulagem, produtos armazenados de forma irregular, embutidos sem procedência e carnes fora da temperatura, em alguns casos, já deterioradas.

Mais informações sobre as duas operações podem ser encontradas no site https://www.mprs.mp.br

 

Fonte: MP/RS

Comentários estão fechados.