Trio de ouro do governo Schmidt divide partidos de situação e une a oposição

O trio de ouro do governo Schmidt está conseguindo a maior proeza da história política de Erechim, dividir os partidos de situação e unir a oposição. Segundo o meu passarinho, o vice-prefeito Marcos Lando (PDT), só abre mão da candidatura a prefeito para ser vice do Polis.

Da mesma forma o presidente Gilmar Fiebig, em entrevista à Rádio Cultura, disse que o partido não estará com os governistas. Já o vereador Araújo afirmou que ele, o Basso e Lando estão “fechados”.

Depois de algumas atividades do trio de ouro, aconteceram várias reuniões com os partidos de oposição para uma coligação de consenso.  Diante dos últimos acontecimentos, podemos ter Polis e Flávio Tirello ou, Polis e Ernani.

Conforme o meu passarinho deverá ser Polis e Tirello. Evidente que ainda faltam as convenções partidárias que encerram no dia 30 de Julho. Até lá, algumas mudanças poderão ocorrer se o prefeito Schmidt assumir as rédeas do trio de ouro do seu governo ou, corre o risco do seu partido ficar sozinho. Mas, dificilmente vai conseguir dividir a oposição.

Por Egidio Lazzarotto 

Comentários estão fechados.