De olho nos craques do Atlântico

Caras novas e a história do clube

Na apresentação do grupo de jogadores do Atlântico era perceptível a empolgação de dirigentes, imprensa e torcedores.  Não é sempre que acontece uma apresentação com tantos jogadores de qualidade como aconteceu na última quarta-feira (17).

Os olhos obviamente estavam colados em cada passo, movimento e expressão de Careca, Cabreuva e Jé. Aliás, os três pareciam estar a muito tempo no grupo, em função da tamanha familiarização com o ambiente do Caldeirão do Galo.

Caras novas

O departamento de futsal do Galo foi muito habilidoso quando contratou praticamente todos os destaques da Liga Gaúcha.

Alguns jogadores que já estavam no clube há algumas temporadas encontravam-se no seu limite, como é o caso de Dudu. Beiço e Bruno Petry, também não conseguiram corresponder à altura as exigências do Atlântico. Às vezes é preciso ousar e apostar em caras novas, e foi exatamente isso que a direção do verde-rubro fez.

História do clube

Uma das grandes iniciativas que a direção do Atlântico realiza no início de cada temporada, é a apresentação do clube para os novos jogadores. Cada atleta que desembarca no Caldeirão do Galo conhece além da estrutura do clube, a história do Atlântico. Acredito ser importante o jogador saber sobre a agremiação que representa. Todos os clubes deveriam fazer o mesmo com seus atletas no início de cada temporada.

Por Fabio Lazzarotto

Comentários estão fechados.