Prevenção de acidente no meio rural é tema de seminário em Erechim

Nas palestras, foi evidenciado que a maior parte dos acidentes no campo ocorre com tratores

A conscientização e reflexão de que a vida é o bem maior foram enfatizadas nas palestras do 1º Seminário sobre Prevenção de Acidentes no Meio Rural, realizado em Erechim nesta quinta-feira (25), na Cantina Trentin. O objetivo do evento, promovido pela Emater/RS-Ascar, juntamente com a Prefeitura de Erechim, através da Secretaria da Agricultura, e empresa Cavaletti, foi levar informações aos produtores que possam contribuir para evitar ou reduzir os acidentes no meio rural.

Antes das palestras, o produtor Dorvalino Franco, vítima de um acidente no meio rural, relatou a situação vivenciada por ele. Nas palestras, foi evidenciado que a maior parte dos acidentes no campo ocorre com tratores. A imprudência, imperícia e descuidos podem ocasionar o capotamento da máquina agrícola, causando ferimentos graves ou até a morte do produtor ou condutor. Outro fator destacado é que a grande maioria dos acidentes não é registrada. Na sequência, uma equipe do Centro de Referência Regional em Saúde do Trabalhador do Alto Uruguai (Cerest) apresentou alguns dados da região.

O capitão e comandante do Corpo de Bombeiros (2º CIABM/7ºBBM), Alessandro Vicente Bauer, falou sobre Gestão de Riscos na Atividade Rural. Ele ressaltou a importância da prevenção, da busca imediata de socorro em caso de acidente com máquinas agrícolas, de picada de animais peçonhentos e intoxicação por produtos, entre outras medidas. Bauer destacou ainda a importância do cumprimento da legislação nas comunidades do interior na prevenção de acidentes e incêndios.

O engenheiro agrônomo Eric Rigon e o engenheiro agrícola Moisés Dalla Vecchia, ambos da Kesoja, falaram sobre os cuidados do preparo de calda e aplicação e sobre os riscos e prevenção de acidentes na utilização de equipamentos agrícolas. “A imprudência, imperícia ou qualquer descuido pode ser fatal”, alertou Dalla Vechia. Segundo ele, a capacitação do produtor e o uso de equipamentos de segurança, entre outros fatores, podem evitar e contribuir na redução dos acidentes com tratores agrícolas. Conduzir o trator muito próximo de barrancos ou valas também está entre as causas de acidentes que provocam, por exemplo, o capotamento do trator. “Muitas vezes o produtor não quer perder nada na colheita e acaba arriscando a vida”, chamou atenção.

Vecchia observou ainda que a manutenção do equipamento com ele ligado é responsável pela maioria dos acidentes com mortes ou com amputações de membros. A ingestão de bebida alcóolica também pode ser responsável por acidentes, alertou.

A programação prosseguiu à tarde, com as palestras sobre o uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) pela bióloga Márcia Bartmer.

As enfermeiras Olira De Loreno e Roberta Wanzeniak, da Secretaria Municipal da Saúde (Samu), palestraram sobre o tema Primeiros atendimentos no campo. O tema Ergonomia e qualidade de vida foi tratado pela fisioterapeuta, Cristiane Cantele, da empresa Cavaletti.

 

Abertura – O evento foi prestigiado pelo gerente regional da Emater/RS-Ascar, Gilberto Tonello, pelo secretário municipal da Agricultura, Leandro Basso, pelo bispo dom José Gislon, pelo coordenador Regional de Saúde, Ivan Devensi, pelo empresário Mário Cavaletti, pelo supervisor da microrregional, Valdir Zonin, pelo coordenador do curso de Agronomia da URI – campus de Erechim, Amito Teixeira, o dirigente do Banrisul, Douglas Rorig, entre outros. Participaram ainda outras lideranças como o representante do Sicredi RS  Norte/SC, Adelino Loch, e vereadores.

As lideranças destacaram a importância de levar informação na área de saúde e segurança para o produtor, já que muitos acidentes podem ser evitados com a prevenção. Tonello agradeceu a participação dos produtores, das lideranças, das entidades parceiras e apoiadoras do evento, da equipe no Escritório Municipal de Erechim na realização do seminário. “Temos que buscar sempre orientações para proteger a saúde e a vida”, avaliou. O evento contou ainda com apoio das empresas Treebuuchet, Kesoja e do Corpo de Bombeiros (2º CIABM/7º BBM).

 

Comentários estão fechados.