Piratuba aguarda autorização do Estado para reabrir

O procurador jurídico da Prefeitura de Piratuba, Celso Felipe Bordin, anunciou nesta terça-feira (23), em uma reunião na sede do Poder Executivo, que o restabelecimento das atividades turísticas do Parque Termal, dependem de uma normatização específica de órgãos ligados ao Governo do Estado.A informação foi dada durante um encontro com o prefeito Olmir Paulinho Benjamini (Bile), em que além do diretor-presidente da Companhia Hidromineral, também esteve presente o secretário de Administração e Finanças, Giovani Gelson Meneguel.

De acordo com o detalhamento das ações implementadas pelo município, com vistas à retomada gradativa das atividades turísticas das Termas Piratuba, a definição cabe ao Centro de Operações de Emergência em Saúde (COES), que é o setor competente para análise da matéria.A procuradoria jurídica informou que na semana passada, após uma reunião do Comitê de Gerenciamento de Crise do município, um documento foi apresentado para a CIR, que é a Comissão Intergestores Regional da AMAUC. A equipe acatou a proposta de restabelecimento das atividades do complexo turístico, observando, no entanto, a ausência de uma regulamentação específica para Parques Tremais no Estado e encaminhou a proposta acompanhada de uma juntada de ofícios e documentos complementares ao COES, que o órgão que deve homologar a decisão e definir a regramentos específicos para o setor.

Segundo a equipe administrativa, todas as iniciativas foram tomadas com base no texto do mais recente decreto do Governo do Estado (630/2020), e a expectativa é que a qualquer momento as Termas Piratuba possam reabrir respeitando medidas restritivas e de segurança em Saúde.

Fonte: Assessoria de Comunicação

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais