Comissão de Saúde aprova audiência sobre transporte de cargas vivas

A Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Assembleia Legislativa aprovou, nesta quarta-feira (25), a realização de audiência pública para debater a situação do transporte de cargas vivas na área urbana e de expansão da área urbana do município de Rio Grande. A proposta foi apresentada pela deputada Regina Becker e aprovada pelos nove parlamentares presentes à reunião ordinária da Comissão, inclusive pelo presidente, deputado Altemir Tortelli.

O parlamentar ficou chocado ao tomar conhecimento das condições em que os animais são transportados, de navio, com embarque nos portos de Rio Grande, Santos e Belém do Pará. “É uma situação de total crueldade e desrespeito a seres vivos”, assevera. A exportação de gado vivo brasileiro destina-se sobretudo a países árabes, que adotam métodos próprios de abate.

Tortelli questiona a eficiência econômica e financeira das exportação, já que a venda de carnes embaladas gera mais empregos e arrecadação no país de origem. Ele observa, ainda, que os animais são confinados em quarentena e só depois embarcados em direção aos países compradores, transportados sem condições de higiene e cuidados de saúde.

A audiência deverá acontecer na segunda quinzena de maio e já foi acertada com o prefeito daquele município, Alexandre Lindenmeyer.  Serão convidados, além de lideranças locais, produtores, movimentos sociais de proteção aos animais, representantes da prefeitura e da Câmara de Vereadores do município de Santos (SP), que publicaram lei proibindo o trânsito de cargas vidas na cidade. A Confederação Nacional da Agricultura obteve, na última terça-feira (24), liminar no Supremo Tribunal Federal retomando as exportações pelo Porto de Santos.

Comentários estão fechados.