Comissão de Saúde aprova audiência sobre transporte de cargas vivas

A Comissão de Saúde e Meio Ambiente da Assembleia Legislativa aprovou, nesta quarta-feira (25), a realização de audiência pública para debater a situação do transporte de cargas vivas na área urbana e de expansão da área urbana do município de Rio Grande. A proposta foi apresentada pela deputada Regina Becker e aprovada pelos nove parlamentares presentes à reunião ordinária da Comissão, inclusive pelo presidente, deputado Altemir Tortelli.

O parlamentar ficou chocado ao tomar conhecimento das condições em que os animais são transportados, de navio, com embarque nos portos de Rio Grande, Santos e Belém do Pará. “É uma situação de total crueldade e desrespeito a seres vivos”, assevera. A exportação de gado vivo brasileiro destina-se sobretudo a países árabes, que adotam métodos próprios de abate.

Tortelli questiona a eficiência econômica e financeira das exportação, já que a venda de carnes embaladas gera mais empregos e arrecadação no país de origem. Ele observa, ainda, que os animais são confinados em quarentena e só depois embarcados em direção aos países compradores, transportados sem condições de higiene e cuidados de saúde.

A audiência deverá acontecer na segunda quinzena de maio e já foi acertada com o prefeito daquele município, Alexandre Lindenmeyer.  Serão convidados, além de lideranças locais, produtores, movimentos sociais de proteção aos animais, representantes da prefeitura e da Câmara de Vereadores do município de Santos (SP), que publicaram lei proibindo o trânsito de cargas vidas na cidade. A Confederação Nacional da Agricultura obteve, na última terça-feira (24), liminar no Supremo Tribunal Federal retomando as exportações pelo Porto de Santos.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais