“Meu medo é que não seja uma parada de apenas 15 dias”, diz diretor do Grupo Triel HT, Darlan Dalla Roza

Durante a semana, um dos entrevistados do programa Estúdio Boa Vista da Rádio Cultura, foi o vice-presidente da Associação Comercial, Cultural e Industrial de Erechim (ACCIE) e diretor do Grupo Triel HT, Darlan Dalla Roza. Na ocasião, ele falou de uma bela iniciativa entre as entidades: “A favor de Erechim contra o coronavírus”, para minimizar os efeitos sobre a região. Toda a população, empresários e instituições podem realizar doações que serão destinadas para a compra de respiradores e EPIs para a Fundação Hospitalar Santa Terezinha.

Diante desta preocupação é inevitável não falar de economia, afinal, além do coronavírus, a estiagem também assola o cenário econômico. Quando questionado se a Triel HT já está sentindo os reflexos dessas duas situações, por trabalhar diretamente com as agroindústrias e caminhões de transporte de animais, ele explicou: “Antes deste momento se acentuar, havia um cenário positivo para as agroindústrias no Brasil, elas estavam aumentando sua produção e nós enquanto empresa, com uma carteira de pedidos bem interessante. Mas tendo em vista todo o cenário que se acentuou de forma rápida, estamos preocupados, pois além da parada que estamos fazendo devido ao coronavírus, muitos pedidos, não só do Brasil, mas dos países vizinhos, das exportações, estão sendo cancelados ou aguardam confirmação”.

Dalla Roza também comentou que todo momento tem notícias novas e chega ser difícil acompanhar tudo, medidas provisórias, decretos e tantos outros assuntos relacionados ao vírus.

“Minha esperança é que o mundo encontre uma solução rápida para essa pandemia, porque se não tiver um remédio logo, o efeito colateral será drástico e complicado. Essa parada de 15 dias vai afetar muito as empresas e meu medo é que não seja uma parada de 15 dias. Por isso, nesse período rezemos para que se encontre um remédio, tratamento ou vacina. Caso contrário, nós teremos que encontrar meios e seguir trabalhando com a pandemia, porque nós, como todo o Brasil e mundo, consegue manter-se um tempo sem produção, mas a longo prazo é impossível”, finalizou.

Por Carla Emanuele 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais