Final do ano se aproxima e as multas ‘salgadas’ também

É preciso cautela para não precisar mexer no bolso

279

O final do ano traz com ele o período festivo, férias escolares, viagens e o maior índice de multas nas rodovias. Pensando neste fator, a Rádio Cultura e Jornal Boa Vista, conversou com o Chefe da Unidade Operacional da Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Erechim, Inspetor Regivaldo Tonon, no intuito de esclarecer dúvidas sobre as alterações do Código de Trânsito. Além dos valores das autuações, é preciso ficar atento à suspensão da habilitação. Segundo Tonon, o objetivo não é amedrontar os usuários, mas conscientizar quanto à velocidade, bebida alcoólica, ultrapassagens e tantas outras infrações. Conforme dados da PRF, em 10 anos, o número de veículos licenciados pulou de 25 mil, para quase 60 mil. Consequentemente a quantidade de carros em vias públicas e rodovias são maiores.  Em contrapartida, o sistema de fiscalização continua o mesmo, inviavelmente consegue acompanhar esse ritmo, apenas se adequa.Cresce o número de pessoas falando ao telefone

“Não temos efetivo suficiente para acompanhar tamanho crescimento, com isso os problemas se mantêm. No final do ano em função do fluxo, vamos usar a tecnologia a nosso favor, radares fotográficos, por isso atenção redobrada. Vale lembrar que todo acidente tem origem numa infração mal sucedida, como forçar ultrapassagem ou, em faixa contínua”, disse. Por falar em ultrapassagem a multa é significativa, de R$ 1.460. Falar ao telefone resulta em R$ 294 e, causa diariamente mais preocupação. “Se efetivamente pudéssemos controlar a questão do celular, possivelmente mais de 50% da comunidade, condutores, seriam flagrados cometendo uma infração de trânsito. Observamos que cresce o número de pessoas falando ao telefone, com aparelho na mão, no viva voz,  no assento ao lado ou teclando”, destacou.

Multa de embriaguez sofreu cinco ajustes

Dentre as multas mais praticadas e com alteração de valores, Tonon alertou que o não uso do cinto de segurança passou de R$ 127 para R$ 195, falar ao telefone de R$ 85 para R$ 294 e, excesso de velocidade, a multa de R$ 500 agora é R$ 881. As adequações mais significativas referem-se à ultrapassagem em local proibido, R$ 191 para R$ 1460 e, embriaguez sofreu cinco ajustes, R$ 191, R$ 575, R$ 940, R$ 1800 e agora, R$ 2.900. “Os valores são um alerta para os motoristas que vão pegar a rodovia. Não vai adiantar dizer: seu policial dá um jeitinho, esse valor vai impactar a renda da casa, a rotina das crianças. Não tem jeito, quem for abordado sofrerá as consequências”, afirmou Tonon.

Queremos garantir a segurança, por isso é preciso atenção”

Não haverá aumento de efetivo durante o período de férias, mas o inspetor assegurou que os policiais de folga dobrarão o serviço, para reforçar as atividades. Já os radares serão instalados ao longo das rodovias e funcionarão cerca de quatro horas diárias. “Queremos garantir a segurança, por isso é preciso atenção, faróis ligados. Toda via que tiver uma sinalização, simbologia indicando que é rodovia, tem a necessidade do farol aceso. Caso contrário, o valor da multa é de R$ 131. Pneus em mau estado de conservação, desgastados, incluindo o pneu de socorro, também gera autuação de R$ 195. Já o extintor de incêndio é obrigatório para veículos de carga, produtos perigosos, ônibus e micro-ônibus. Automóveis e caminhonetes que não são de carga, não é obrigatório. Tem um, porém, se o condutor tiver um extintor no veículo, precisa estar em condições de uso, caso contrário, acarretará em multa”, alertou.

Usuários registram a ocorrência de acidentes

A média mensal de acidentes também sofreu alteração, em função da possibilidade de registrar a ocorrência de acidentes sem vítimas pela internet. Anteriormente o serviço de registro de boletim online só era disponível para acidentes ocorridos em rodovias estaduais. Através do endereço www.prf.gov.br/acidente, o usuário envolvido em acidente sem vítimas consegue emitir uma declaração eletrônica de acidente de trânsito (e-DAT), que substitui o boletim elaborado pessoalmente pelos policiais rodoviários federais. A ferramenta está disponível apenas em casos de acidente sem nenhuma vítima ferida ou fatal, com até cinco veículos envolvidos e que não tenham provocado danos ao meio ambiente ou ao patrimônio público. “As colisões de pequena monta não fazem mais parte das estatísticas, então de 45 acidentes mês, passamos a registrar cinco. Já os acidentes com vitimas fatais estabilizaram, claro, o ano ainda não terminou. Entretanto a média anual é de 6 a 8 óbitos”, relatou.

Condutores acostumados com o trânsito urbano estarão em viagem”

Finalizou dizendo que no final de ano diminui o índice de caminhões nas rodovias e aumenta o número de veículos.  “Condutores acostumados com o trânsito urbano estarão em viagem. Eles não têm a mesma prática, costume do trânsito na rodovia. Então pedimos para quem vai viajar que tenha atenção redobrada, principalmente mantenham distância de segurança. No meio urbano os veículos ficam muito próximos, na rodovia, a distância é necessária para frear ou desviar. Sem contar que estaremos disponíveis para qualquer eventualidade, o telefone da equipe de serviço é o (54) 9 9924-5269”.

  Por Carla Emanuele 

Você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.