Entrega de premiações encerra a JIC na UFFS

Terminou nesta terça-feira (24) a sétima edição da Jornada de Iniciação Científica e Tecnológica (JIC) da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS). O evento foi encerrado com a entrega de Menções Honrosas e com o Prêmio Jovem Pesquisador.

Os trabalhos de pesquisa apresentados pelos estudantes bolsistas da UFFS foram avaliados pela Comissão de Avaliação do evento, constituída por professores/pesquisadores da UFFS, do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e de outras instituições convidadas. Receberam Menção Honrosa os melhores trabalhos nas nove grandes áreas do Conselho.

Dentre os premiados, foram selecionados o melhor trabalho em cada uma das três grandes áreas do conhecimento (Ciências da Vida / Engenharias, Ciências Exatas e da Terra / Ciências Humanas e Sociais Aplicadas), que receberam o Prêmio Jovem Pesquisador. Estes receberam o valor de R$ 1 mil e serão inscritos para apresentarem os seus trabalhos na Jornada Nacional de Iniciação Científica (JNIC), que ocorrerá durante a 70ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) em 2018.

Receberam o Prêmio Jovem Pesquisador: Gabriela de Aguiar, pelo trabalho “Ser-estar-entre-línguas-culturas: Políticas Linguísticas e Educação de Estudantes Indígenas em Chapecó/SC”, área de Ciências Humanas e Sociais Aplicadas; Jhenifer Cintia Beneti, com o trabalho “Avaliação dos Cães Domiciliados do Município de Realeza/PR”, área Ciências Exatas e da Terra e Engenharias; e Mariluci dos Santos Fortes, por “Perfil de Pacientes com Hiperferritinemia atendidos em uma Clínica Escola de Nutrição de um Município do Sudoeste do Paraná”, área Ciências da Vida.

Jhenifer é acadêmica do curso de Medicina Veterinária do Campus Realeza. “Esse prêmio representa toda uma caminhada, esforço e, acima de tudo, reconhecimento por parte da Pesquisa”, diz. Do mesmo campus, a jovem Mariluci, do curso de Nutrição, também comemorou. “Estou sem palavras. Apesar de toda a dedicação, para nós sempre é um desafio fazer Iniciação Científica. Eu não esperava pelo prêmio, representa muito porque reflete todo o nosso empenho e toda a nossa dedicação. Estou muito feliz”, fala.

A JIC recebeu também a parabenização dos avaliadores externos que representaram o CNPq. É o caso da professora Luciana Maria Schlindwein, professora do Departamento de Metodologia do Ensino do Centro de Educação da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). “A avaliação da VII JIC é muito positiva. Percebemos um crescimento e um fortalecimento da Pesquisa na UFFS, e que os projetos vêm se adensando teoricamente e metodologicamente. Eles, hoje, já são projetos integrados, que pertencem a projetos mais amplos de núcleos e grupos de pesquisa. Percebemos, nesse ano, o movimento de consolidação da Pesquisa na Instituição”, apontou a docente. “Com certeza isso é reflexo também da ampliação e do investimento da Instituição na Pós-Graduação e do engajamento dos professores que desenvolvem pesquisa nos campi.”

Nos dois dias do evento foram apresentados 188 trabalhos resultantes de projetos de pesquisa desenvolvidos nos seis campi da UFFS e vinculados ao Programa de Iniciação Científica e Tecnológica (PRO-ICT). A próxima edição da Jornada acontecerá em 2018 no Campus Realeza.

Além da JIC, outros eventos ocorrem nesta semana na UFFS – Campus Erechim. Até sexta-feira acontecem o Seminário de Ensino, Pesquisa e Extensão (SEPE), a Mostra de Extensão e Cultura e o Simpósio em Ciência e Tecnologia Ambiental. A programação está disponível em                www.uffs.edu.br.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. ACEITO Leia mais